Filme: Arn, o cavaleiro templário, de 2007

Home » Filmes » Filme: Arn, o cavaleiro templário, de 2007

O filme Arn, o cavaleiro templário, de 2007, se desenrola na vida de Arn Magnusson, criado e educado por monges suecos, recebendo doutrinas religiosas e treinamento militares. Arn se apaixona de Cecília, já prometida para um nobre da região. Cecília engravida de Arn. Como meio de punição Celília é mandada para um convento, com uma pena de vinte anos, e Arn é enviado para as Cruzadas.

Capa do filme Arn, o Cavaleiro Templário

>> Compre na Livraria Saraiva (R$ 16,90)

Dados Técnicos

Diretor:  Peter Flinth
Duração: 128 minutos
Ano: 2007
País: Suécia
Gênero: Aventura
Cor: Colorido

Curiosidades

  • O filme retrata de forma interessante as Ordens de Cavalaria, dentre eles a Ordem dos Cavaleiros Templários e a Ordem do Hospital.
  • Filmes deste gênero são de grande valia para vestibulandos e estudiosos da área, por tratar de temas históricos, e também para estimular o senso critico.
  • O longa-metragem retrata a famosa batalha de Hattin, da qual cavaleiros cristãos, liderados por Guy de Lusignan, foram derrotados de forma dramática pelo exercito de Saladino.
By | 2014-01-23T06:40:55+00:00 3 de Janeiro de 2014|Categories: Filmes|Tags: , , , , |1 Comment

About the Author:

Professor, historiador e blogueiro, já trabalhei em algumas das maiores escolas públicas e particulares de Santa Catarina. Comecei a lecionar em 2001, sempre preocupado com um ensino caracterizado pela criatividade e inserção de novas tecnologias e metodologias variadas em sala de aula.

One Comment

  1. Klaus do Iate 4 de Janeiro de 2014 at 8:57

    Outro filme que retrata (com menos detalhe), a batalha de Hattin foi o filme Cruzadas (de 2002?). Em Cruzadas, eles resolveram detalhar o cerco de Jerusalem porque o heroi do filme (Balian de Ibelin) estava nele. O cerco na realidade historica foi bem menos glamouroso. Já a batalha de Hattin, historicamente foi um ponto-de-virada, os europeus nunca mais tiveram sossego no Oriente Medio e as Cruzadas posteriores ou fracassavam ou só adiavam o inevitável. Em Hattin, somente os islâmicos usaram a cabeça, enquanto os cruzados cometeram erro atrás de erro.

Leave A Comment