Home/Questões/Questão: Montaigne e Canibalismo

Questão: Montaigne e Canibalismo

julho 24th, 2009|Questões|4 Comments


Na prova do Enem 2002, tente resolver esta questão sobre a forma como observamos e/ou interpretamos outras culturas diferentes da nossa, visão que faz parte de um relativismo cultural. A resolução está logo abaixo da questão, com comentários e habilidades cobradas na prova.

Pintura de canibalismo praticado na Europa

Para ter mais informações sobre este exame nacional, fique atualizado nas notícias sobre o Enem.

Montaigne,  escritor da cidade de Bourdeaux, na França, traduz bem o espírito renascentista de sua época. No seu livro Ensaios, ele escreve sobre os mais diversos assuntos, inclusive sobre as tradições culturais dos povos tupinambá, criticados pelos europeus devido à prática da antropofagia ritual.

Questão

Questão 58:

Michel Eyquem de Montaigne (1533-1592) compara, nos trechos, as guerras das sociedades Tupinambá com as chamadas “guerras de religião” dos franceses que, na segunda metade do século XVI, opunham católicos e protestantes.

“(…) não vejo nada de bárbaro ou selvagem no que dizem daqueles povos; e, na verdade, cada qual considera bárbaro o que não se pratica em sua terra. (…) Não me parece excessivo julgar bárbaros tais atos de crueldade [o canibalismo] , mas que o fato de condenar tais defeitos não nos leve à cegueira acerca dos nossos. Estimo que é mais bárbaro comer um homem vivo do que o comer depois de morto; e é pior esquartejar um homem entre suplícios e tormentos e o queimar aos poucos, ou entregá-lo a cães e porcos, a pretexto de devoção e fé, como não somente o lemos mas vimos ocorrer entre vizinhos nossos conterrâneos; e isso em verdade é bem mais grave do que assar e comer um homem previamente executado. (…) Podemos portanto qualificar esses povos como bárbaros em dando apenas ouvidos à inteligência, mas nunca se compararmos a nós mesmos, que os excedemos em toda sorte de barbaridades.”
(MONTAIGNE, Michel Eyquem de, Ensaios, São Paulo: Nova Cultural, 1984).

De acordo com o texto, pode-se afirmar que, para Montaigne,

a) a idéia de relativismo cultural baseia-se na hipótese da origem única do gênero humano e da sua religião.
b) a diferenças de costumes não constitui um critério válido para julgar as diferentes sociedades.
c) os indígenas são mais bárbaros do que os europeus, pois não conhecem a virtude cristã da piedade.
d) a barbárie é um comportamento social que pressupõe a ausência de uma cultura civilizada e racional.
e) a ingenuidade dos indígenas equivale à racionalidade dos europeus, o que explica que os seus costumes são similares.

[toggle title=”Confira a resolução ;)”]

Resposta: Letra B

Habilidade: Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço.

Comentários: Apesar de ser uma questão de Relativismo Cultural, a letra A está incorreta por dar um falso conceito do mesmo. É o que, no post como resolver questões objetivas, eu chamo de “pegadinha”. Relativismo Cultural é um termo da antropologia, e está relacionado à necessidade de analisar uma cultura sob o ponto de vista dela mesma. Neste sentido, as características culturais de um povo devem ser respeitadas, uma vez que não existe superioridade de uma cultura sobre outra, apenas diferenças.

[/toggle]

4 Comments

  1. Lucy Lordelo 25 de julho de 2009 at 19:08 - Reply

    Amigo tuiteiro!!!! Retribuindo a visita e o comentário. :)= Já passei por aqui algumas vezes,mas não me lembro de ter deixado comentário, Estou corrigindo este erro imperdoável. rsrs Sou apaixonada por História!! Minhas aulas de Literatura eram verdadeiras aulas de História. Os alunos ficavam confusos. rsrs Mas tem tudo a ver, né? Um grande abraço.

  2. Prof_Michel 25 de julho de 2009 at 19:19 - Reply

    Oii, Lucy, mais uma apaixonada pela história, então. História e literatura têm tudo a ver, mesmo. Vide Cervantes, Machado de Assis, Erasmo de Rotterdã, etc etc. Um grande beijo

  3. Klaus do Iate 27 de setembro de 2012 at 11:41 - Reply

    O exemplo tipico do relativismo do certo e do errado conforme as culturas foi a atitude dos espanhois na conquista da America. Embora acredite que haja também um mal absoluto, indepdendente de culturas, quando se poe na balanca a INTENCAO.
    Os espanhois ficaram chocados com os sacrificios humanos e o canibalismo dos astecas e incas, mas no passado celta e cartagines, eles tambem praticavam canibalismo e e sacrificio humano!
    Os espanhois proibiram estas praticas entre os nativos conquistados, nao por mera filantropia ou desejo de expandir a religiao crista. A massa de nativos era realmente poupada para durar mais anos e serem sacrificados ao deus Cobiça Capitalista nas minas de prata e nas plantations.

  4. joao 11 de março de 2013 at 19:03 - Reply

    legal

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.