Home/Tutoriais/Como evitar o copismo escolar

Como evitar o copismo escolar

maio 8th, 2009|Tutoriais|13 Comments


Em visita ao blog da professora Miriam Salles, encontrei um artigo chamado 10 conselhos para evitar o “copiar e colar”. A ideia é basicamente fornecer estratégias para evitar utilizar as ferramentas acima citadas, direcionando a pesquisa e entrega dos trabalhos.

Copismo Escolar

Ela resgatou os conselhos de um site hispânico e traduziu para a nossa língua. Um excelente trabalho, aliás!

Vamos às dicas…

1- Valorize a opinião pessoal, as reflexões, ideias e comentários dos alunos: ao pedir trabalhos, utilize termos como “explique com as suas palavras”, ou “dê a sua opinião”. Da mesma forma, estimule a criação de blogs ou wikis para a troca de ideias.

2- Contextualize o trabalho: um trabalho específico e concreto sobre o assunto estudado será mais difícil de copiar.

3- Incentive a investigação nos trabalhos: que sejam os alunos que, depois da observação do meio, façam as perguntas aos especialistas e a consulta em diferentes fontes.

4- Peça que complementem o texto com outras ações de compreensão: tais como resumos, mapas conceituais, entrevistas, ilustrações, vídeos, fotos, entre outros.

5- Mude o enunciado do trabalho por um caso ou problema a ser resolvido: faça a informação partir de um estudo de caso, fazendo o aluno buscar soluções para dado problema. Isto estimula a compreensão, assimilação e transferência da informação procurada.

6- Utilize a técnica de Caça ao Tesouro: esta técnica faz com que o aluno, além de buscar a informação, analise e compreenda.

7- Peça as fontes utilizadas na pesquisa: muitos alunos não sabem como escrever a bibliografia ou citar um autor dentro do texto e simplesmente copiam da internet. É necessário ensinar como fazê-lo.

8- Utilize Webquests e Miniquests: estas técnicas são baseadas na aprendizagem construtivista e estimulam a investigação.

9- Complemente o trabalho com outros que envolvam a leitura e compreensão do tema: exemplos são apresentações em sala de aula, criação de painéis, fórums de discussão, entre outros.

10- Leve em conta o bom uso da internet nos critérios de avaliação: valorize a redação própria, a seleção da informação, apresentação dos dados mais relevantes sobre o tema, o formato e design do trabalho.

Ufa, é isso aí! Não se faz necessário utilizar todas as dicas, mas selecionar algumas que possam trazer a satisfação de ter um trabalho feito e entregue da maneira correta. Boas aulas!

13 Comments

  1. Eduardo 18 de maio de 2009 at 13:59 - Reply

    a minha dica é. pode ate copiar mais leia e entenda o conteúdo, e selecione só as coisas mais importantes. Assim o professor vai ver que nao é só na copia que fez e sim leu, entendeu e pegou as partes mais importantes

  2. Prof_Michel 18 de maio de 2009 at 15:02 - Reply

    Gostei da sua dica, Eduardo. Um abraço

  3. Prof_Michel 18 de maio de 2009 at 15:03 - Reply

    Eduardo, mais um detalhe. Sempre colocar a referência de onde tirou a informação.

  4. Gui 22 de maio de 2009 at 17:06 - Reply

    Eu concordo com o Eduardo, tem q pelo menos le, se não, não tem sentido faze o trabalho se vc não entendeu nada… foi só perda de tempo!
    O Michel ja segue algumas dessas dicas, como a do blog, por exemplo.

  5. Prof_Michel 24 de maio de 2009 at 22:35 - Reply

    Com certeza, Gui 🙂

  6. Sabia 27 de agosto de 2009 at 16:30 - Reply

    Filho copiado e colado :o…

    Gostei das dicas! Úteis!

  7. Luiz Eduardo Bilesimo 16 de novembro de 2009 at 14:50 - Reply

    Isso é bom que todos saibam, porque fazer isso em trabalho de escola no fundamental não vai ter problema, porque você podia ainda não saber disso, mas na faculdade em seu TCC ou alguma apresentação assim você tem que botar da onde e de quem você pegou aquela frase pois se não pode ir para a justiça isso.

  8. Prof_Michel 16 de novembro de 2009 at 14:57 - Reply

    Não é só questão de lei, é também questão de bom senso e elegância. Vejam que sempre quando coloco um post no blog inspirado em recursos de terceiros, sempre coloco os créditos. É o mínimo que posso fazer.

  9. Igor Fontana 16 de novembro de 2009 at 15:00 - Reply

    Me afino com os dois bonequinhos la na capa 😀

  10. Claudine Alvarenga Silva 22 de fevereiro de 2010 at 14:36 - Reply

    Concordo com tudo o que foi dito, acrescento 2 dicas. Se depois de tudo isto o aluno insiste em apresentar uma cópia, peço que ele apresente um seminário para a turma.

    Outra coisa… sabe quando lemos um trabalho, temos a ceteza que o texto não é do aluno, mas não podemos provar? Nesta hora, use o programa "Farejador de Plágio". Para ele funcionar, o trabalho tem que estar num arquivo de texto. Vale à pena.

  11. Prof_Michel 22 de fevereiro de 2010 at 14:49 - Reply

    Oi, Claudine, obrigado pelas dicas. Eu também acho que não existe melhor forma de um aluno provar que preparou um trabalho, do que apresentando para a turma 🙂

    Sobre o programa que você sugeriu, tem outro que divulguei neste post:

    http://webdigitaleducator.blogspot.com/2009/04/o-fim-do-copismo-nos-trabalhos.html

    Um grande abraço

  12. Livia C. e Rafa B. - Uru-8° 7 de maio de 2010 at 9:44 - Reply

    Temos amigos que precisam muito parar de copiar os trabalhos e tarefa, não só por nos irritar, mas também por não aprenderem nada.
    Valeu pelas dicas

  13. Prof_Michel 8 de maio de 2010 at 10:55 - Reply

    Livia e Rafa, estou com vocês e não abro! 🙂

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.