Home/Resumos/Resumo: Fenícios

Resumo: Fenícios

setembro 30th, 2011|Resumos|44 Comments


Neste resumo, você vai conhecer a organização política, econômica, social e a cultura dos Fenícios, uma das maiores civilizações marítimas da antiguidade. Ao terminar de ler o conteúdo, faça o quiz e teste seus conhecimentos.

  • Quiz sobre os fenícios: Teste seus conhecimentos sobre este assunto com o quiz. Aprenda os principais conceitos desta aula e fique fera nas avaliações.

Antecedentes

A Fenícia estava localizada na costa oriental do Mediterrâneo. Seu território corresponde, atualmente, aos territórios do Líbano e Síria. Os fenícios desenvolveram sua civilização entre os séculos X e V a.C.

Os fenícios se destacaram na arte da navegação. Eram uma Talassocracia, ou seja, grande parte do seu poder vinha de sua habilidade nos mares. Os principais motivos que fizeram deles grandes navegadores foram: litoral bem recortado, que favorecia a existência de bons portos; proximidade com o Egito, o que estimulou o comércio marítimo; e o cedro, madeira resistente para construção de navios.

Política e sociedade

Na política, a Fenícia vivia em regime de monarquia. O rei era denominado Sufeta. No entanto, ao contrário de outras regiões, os reis governavam assessorados por um conselho de comerciantes. Os fenícios não tinham um governo centralizado. Eram divididos em cidades-Estado. As principais cidades-estado fenícias eram Biblos, Tiro, Sídon e Beritos.

A sociedade fenícia era estamental, ou seja, não havia mobilidade social. Era constituída de sacerdotes, aristocratas, comerciantes, homens livres e escravos.

Economia e religião

Na economia, os fenícios se destacaram no comércio marítimo, construção naval, produção têxtil e metalurgia. Por causa do aumento populacional, os fenícios criaram colônias em boa parte do Mar Mediterrâneo. As principais colônias fundadas foram Cartago, no norte da África, e Cádiz, na Espanha.

No aspecto religioso, os fenícios eram politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses. Prestavam culto ao deus Baal.

Legado cultural

O que os fenícios deixaram para nós? Para facilitar o comércio, os fenícios desenvolveram um sistema de registro escrito. Esta escrita foi denominada alfabeto fonético, composto de 22 consoantes. Posteriormente, os gregos utilizaram este alfabeto, incorporando as vogais. As línguas latinas, como o português, utilizam este sistema.

44 Comments

  1. Larissa de Souza 19 de agosto de 2009 at 0:03 - Reply

    Michel o seu resumo está ótimo e muito facíl de entender, mas porém tem alguns erros na acentuação.Bjus professor.

  2. Prof_Michel 19 de agosto de 2009 at 13:13 - Reply

    Oi, Larissa, indique os erros para que eu possa corrigir. Um abraço

  3. Ricardo 26 de agosto de 2009 at 13:12 - Reply

    como eu imprimo a apresentaçao?
    me cadastrei no slideshare pra poder fazer o download só que deu erro
    tem outra forma de imprimir?

  4. Prof_Michel 26 de agosto de 2009 at 14:43 - Reply

    Eu vou tentar resolver este problema do download. Aguarde um pouco. Um abraço.

  5. elisa 26 de agosto de 2009 at 19:36 - Reply

    Michel,esse resumo ajudou muito e ficou muito bom para que nos conseguirmos entender melhor. Beijos professor :*

  6. Sabia 26 de agosto de 2009 at 22:09 - Reply

    Perdi todo meu conteúdo dos Fenícios, ainda bem que posso contar com este resumo perfeito!!

  7. victor hugo 21 de outubro de 2009 at 10:08 - Reply

    Isso foi muito bom para o meu trabalho de historia
    Obrigado

    by:Victor

  8. Prof_Michel 21 de outubro de 2009 at 10:48 - Reply

    Beleza, cara. Boa sorte em seu trabalho. Um abraço

  9. Manuela Dalla 10 de novembro de 2009 at 20:25 - Reply

    Por que se aproximar do Egito estimulou o comércio marítimo na civilização Fenícia?

  10. Prof_Michel 11 de novembro de 2009 at 10:19 - Reply

    Manuela, principalmente porque o Egito era uma região de acesso fácil pelo mediterrâneo, e grande comprador dos produtos fenícios.

  11. Igor Fontana 11 de novembro de 2009 at 13:58 - Reply

    Ótimo post !
    Já aprendemos + é muito bom

  12. Manuela Dalla 11 de novembro de 2009 at 14:56 - Reply

    Brigada, pela informação e acho que isso foi o único item que me deixou com dúvida, pois o resumo está ótimo.

  13. Junior 11 de dezembro de 2009 at 21:27 - Reply

    Por favor sei que não são aceitos palavrões, mas o blog ta bom pra cacete, rssss.
    Poder ouvir os temas enquanto se navega é fantástico.
    Parabéns mestre.

  14. Prof_Michel 12 de dezembro de 2009 at 13:14 - Reply

    Esse tipo de palavrão a gente libera, Junior, ehehehe. Legal que vc gostou. Um grande abraço e volte sempre que precisar.

  15. Vitor Guglielmi 11 de abril de 2010 at 14:47 - Reply

    michel, foram os romanos que conquistaram a fenicia? :D

  16. Prof_Michel 11 de abril de 2010 at 15:23 - Reply

    A Fenícia foi conquistada pelos persas, depois por Alexandre Magno,depois pelos romanos. Uff

  17. Murilo Patricio 30 de junho de 2010 at 19:35 - Reply

    ok, os fenícios são porvados que chegaram na Ameérica? mesmo se não for provado a pedra do teu amigo n influenciara em nada?

  18. Hayato 17 de agosto de 2010 at 20:43 - Reply

    me ajudou muitoooooo esse resumo pra prova de amanhã! haha, eu não sabia quase nada civiliz. Fenícia.

  19. Prof_Michel 18 de agosto de 2010 at 12:39 - Reply

    Hayato, então divulga o blog para a turma e para o seu professor.

  20. Claudio Moreira Pereira Júnior 7 de maio de 2011 at 20:38 - Reply

    Professor quantas civilizações =S elas não confundem vc?
    Havia guerra entre elas?

  21. anna luiza 7 de maio de 2011 at 21:46 - Reply

    Professor por que o rei era denominado "sufeta"?

    anna luiza

  22. Prof_Michel 8 de maio de 2011 at 11:15 - Reply

    Era uma denominação, assim como na Mesopotâmia o rei era chamado Patesí e no Egito, Faraó.

  23. Luisa 18 de julho de 2011 at 11:05 - Reply

    Professor, porque em todas as civilizações da mesopotâmia não havia mobilidade social?
    Luisa Serafim

  24. Prof_Michel 18 de julho de 2011 at 11:07 - Reply

    Era uma característica das cidades-estado. Tem um fundo religioso aí, pois acreditava-se que a posição social dependia da vontade dos deuses.

  25. klaus do iate 19 de março de 2012 at 10:55 - Reply

    por que o rei era denominado “sufeta”?

    Quando os israelitas fundaram uma monarquia eles, chamavam seu rei de shofet. Por que eram vizinhos e queriam adotar o esquema de rei “parlamentarista” dos fenicios vizinhos? Por que a lingua deles (hebreus e fenicios) era parecida (tronco semito-camitico hoje os linguistas prefereindo tronco afroasiatico) com a dos fenicios?
    Seria legal tentar traduzir a palavra???

  26. klaus do iate 19 de março de 2012 at 10:57 - Reply

    Michel,dá uma zoiada nisto:

    http://www.phoenician.org/

  27. klaus do iate 20 de março de 2012 at 11:37 - Reply

    Ana Luiza,
    Encontrei algo interessante. Shofet/sufeta é literalmente juiz, portanto reforçando a ideia de um rei “paralmentarista” ou nem rei, um primeiro ministro, porque rei mesmo, rei absoluto, tanto em cananeu como aramaico ou hebraico é malik e o verdadeiro malik de uma cidade ou clan era o seu deus tutelar. Em muitas cidades fenicias, havia até dois sufetes/shofets, uma diarquia que tb refreava o poder total. Seja uma sociedade de chefes de clan pastores ou agricultores (hebreus), seja uma sociedade de comerciantes (fenicios e cartagineses), ninguem queria ter um rei por cima deles. Vou tentar achar como Saul, suposto primeiro rei ,segundo biblia era chamado se shofet ou malik ou outra coisa.
    O deus tutelar de Tiro era um heroi ancestral ao estilo Hercules: Melkart ou malikkaart (rei da cidade, ao pe da letra).

  28. klaus do iate 20 de março de 2012 at 11:47 - Reply

    Ta aqui. Saul começa como um nagid (chefe, lider de quqer coisa) do povo escolhido na sua guerra contra filisteus. Shofet eram os juizes como Sansao ou Gideao. Saul mais tarde é sagrado rei (malik) detodos os filhos de Israel(Jyacob), pelos chefes clan graças a suas vitorias. Mas só Duad/davi é escolhido por deus , num ritual onde é lambuzado de oleo pelo clero (messiah =untado, ungido).

  29. klaus do iate 20 de março de 2012 at 11:48 - Reply

    Oleo de oliva=azeite era liquido precioso e sagrado para varios povos mediterraneos : egipcios, fenicios, cretenses, hebreus e gregos.

  30. barbara 6 de junho de 2013 at 15:25 - Reply

    otmo para o meu trabalho de historia poderia terv mais informacoe

  31. Manuela Bortolotto 14 de agosto de 2013 at 17:36 - Reply

    Me ajudou bastante á estudar para a prova !!!
    Muito bom o seu site Michel !!!

  32. juliana barreto 24 de outubro de 2013 at 15:06 - Reply

    que bom barbara foi bom pro meu também vc esta na facundade

    /

  33. juliana barreto 24 de outubro de 2013 at 15:07 - Reply

    eu estou no primeiro ano com 25 anos imagina!

  34. fabia 23 de abril de 2014 at 10:01 - Reply

    O resumo me ajudou muito com o meu trabalho de historia valeu prof.

  35. Rogério 22 de maio de 2014 at 14:25 - Reply

    Vejo que o teu material é destinado para alunos do 8º ano, visto ser muito incompleto e superficial. Mas continue tentando que vc chega lá.

  36. klaus do iate 25 de outubro de 2014 at 10:32 - Reply

    O verdadeiro rei de uma cidade fenícia era o seu deus-tutelar, isto os senados de donos de terra e mais tarde comerciantes deixavam bem claro.
    Assim muitos eram citados como Baal (na epoca esta palavra era usada já como substantivo comum:Senhor) ou Baalat (nossa senhora, como fazemos atualmente em muitas cidades catolicas).As vezes apelidos/epitetos tb escondiam o nome do rei (Melqart=rei da cidade).
    Assim:
    1)Acre: El (deus-sol, mais tarde a palavra tb vira substantivo comum: deus)
    2)Gebal=Biblos: Baalat Gebal (“Senhora de Biblos”).Novamente esconde-se o nome do deus-tutelar no caso deusa. Muito provavelmente é Astarte, versão cananéia de Isis/Aset.
    3)Sidon: Eshmun (o Oitavo, porque era o oitavo filho do deus-justiça)
    4)Tiro: Melqart (Rei da Cidade). Aqui há um jogo de ocultamento do verdadeiro nome do deus-tutelar da cidade. Sua mitologia era similar a de Herakles/Hercules. Estreito de Gibraltar era chamado pelos fenicios de colunas de Melkart.
    5)Beirut =Beritu: Adon (meu senhor, portanto escondendo o nome) Pode ser Dagon (A Semente, isto é mais revelador , era um deus similar a Osiris assassinado, esquartejado, comido e mesmo assim renascido)
    6)Ugarit: El
    7)Hebreus : Yahweh (traduzindo Sou quem sou, novamente escondendo sua natureza. Já foi identificado com El, Hadad, Dagon, Yarik (deus-lua) e deuses de fora de Kanaan: Aton egipcio, Ea sumeroacadiano, Ishkur sumerio, Teshub hurrita, Sopd hikso e sinaita). Era idolatrado pelos edomitas e israelitas.
    9)Cartago: Baal Amon (Senhor Oculto) grandes chances de ser Molok sacrificador de criancinhas.
    10)Damasco: Baal Hadad (Senhor Tempestade) similar a Zeus grego e Teshub hurrita)
    11)Gaza: Dagon
    12)Betel: El
    13)Ebla e tb Moabitas: Kemosh (deus-peixe?deus-guerreiro com armadura de escamas?)
    14)Aman (capital da Jordania atual) e Amonitas: Molok=Milkom=Malik (rei)-Amon (escondido) pode se tratar do mesmo deus cartagines e tírio? Exigia sacrificio de crianças. Foi sincretizado com o Krono grego por este atributo.

  37. klaus do iate 25 de outubro de 2014 at 10:39 - Reply

    Cartago, mais poderosa das cidades-colonia fenicias. Ela foi fundada por fenicios de Tiro na Africa.Em Cartago, Baal Amon, deus cananeu trazido de Tiro fazia par com a deusa Tanit, de origem dos nativos africanos vizinhos (libios e numidios) que por sua vez era tambem idolatrada na cidade egipcia mais ocidental Zau=Sais. No Egito era chamada Neith, deusa arqueira e civilizadora.

  38. klaus do iate 25 de outubro de 2014 at 10:41 - Reply

    Cartago ou Kart adasht significa Cidade Nova. mais tarde os proprios cartaginses foram capazes de fundar suas proprias cidades-colonia como por exemplo Nova Cartago (na Espanha). Isto é engraçado; “Nova Nova Cidade”, hoje Cartagena.

  39. klaus do iate 25 de outubro de 2014 at 10:45 - Reply

    Os fenicios: 1)guardavam a sete chaves seus mapas 2) afundavam todo navio nao-fenicio que encontrassem no Mediterraneo Ocidental 3), além de propositalmente inventar coisas para assustar marujos rivais: serpentes marinhas, sereias, rochas que se movem para esmagar barcos, aguas que fervem ao sul, risco de cair da beirada do mundo. As três tecnicas tb foram usadas mais tarde pelos portugueses do seculo XV.

  40. Gaby Cristiny 10 de setembro de 2015 at 15:42 - Reply

    Olá professor queria muito saber de um conteúdo mas não achei aqui gostaria muito que me respondesse sobre a organização politica do fenícios!!! Por Favor me responda o mais rapido possivel!!! Obrigado.

  41. Albertino vicente 29 de março de 2017 at 15:56 - Reply

    Excelente resumo

  42. Quenia 6 de junho de 2018 at 21:04 - Reply

    A sociedade Fenícia era dividida em Classes?Vi um vídeo de um outro professor de história e ele falou que sim,mas agora eu fiquei confusa!

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.