Resumo: Conflitos Árabe-Israelenses

Home » Resumos » Resumo: Conflitos Árabe-Israelenses

Neste resumo, você vai conhecer a origem dos conflitos árabe-israelenses, a disputa pela terra no Oriente Médio, os problemas étnico-religiosos, a questão palestina. Ao terminar de ler o conteúdo, faça o quiz e teste seus conhecimentos.

Resumo-Conflitos-Oriente-Medio-I

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Conflitos-Oriente-Medio-II

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Conflitos-Oriente-Medio-III

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Conflitos-Oriente-Medio-IV

Clique na imagem para ampliar

  • Questão: Conflitos Árabe-Israelenses: Tente resolver esta questão sobre série de conflitos étnicos e geopolíticos entre os árabes e israelenses, os primeiros defendendo o estado palestino.
Resumo-Conflitos-Oriente-Medio-V

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Conflitos-Oriente-Medio-VI

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Conflitos-Oriente-Medio-VII

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Conflitos-Oriente-Medio-VIII

Clique na imagem para ampliar

By | 2014-03-11T14:27:04+00:00 30 de junho de 2009|Categories: Resumos|Tags: , , , |3 Comments

About the Author:

Professor, historiador e blogueiro, já trabalhei em algumas das maiores escolas públicas e particulares de Santa Catarina. Comecei a lecionar em 2001, sempre preocupado com um ensino caracterizado pela criatividade e inserção de novas tecnologias e metodologias variadas em sala de aula.

3 Comments

  1. Klaus do Iate 30 de Abril de 2014 at 5:55

    Resumo bem completo, mas faltou dizer que houve uma guerra Iran-Iraque, uma tentativa desesperada dos governos ocidentais consumidores de petroleo de desfazer a Revolução Xiita do Komeini. Para tanto, resolverem intervir indiretamente armando muito bem Saddam Hussein. A guerra terminou em empate. Hussein não destronou Komeini e usou suas armas ocidentais (inclusive tanques de fabricação brasileira vendidos por nossos ditadores) para esmagar separatistas curdos e depois atrevidamente invadir Kuwait (motivo da I Guerra do Golfo). Saddam é o exemplo de que o Ocidente não pode depender de fantoches árabes para resolver crises na região. Outro subproduto n do proprio EUA (e da Guerra Fria) para Oriente Medio, que se transformou em bicho-papao para proprios EUA foi Osama BinLaden, treinado pela CIA para combater os invasores sovieticos do Afeganistao. Osama, ao contrario de Saddam, fez seu serviço direitinho e transformou o Afeganistão no Vietnam soviético. Saddam era um ditador barato que apreciava os prazeres ocidentais e citava muito demagogicamente e não convincentemente o Koran. Osama fazia parte de uma organização guerrilheira-terrorista que levava a religião ( e a guerra santa) muito mais a sério. Os EUA criam monstros com carne humana, mas se escandalizam quando estes mordem a mão do criador.

  2. Klaus do Iate 30 de Abril de 2014 at 6:05

    Saddam chegou a comentar logo após destruição do WTC que EUA tinham direito legitimo de invadir Afeganistao. Era um Saddam que já havia sido surrado na I Guerra do Golfo. Nada desta “simpatia” evitou que, inventando uma mentira deslavada e passando por cima da ONU, os EUA montassem uma coalizão para conquistar Iraque na II Guerra do Golfo. Destruir o regime de Saddam foi mole, construir um governo pro-ocidente no local é que é lenha. O Iraque tem forte propensão a formar um governo xiita pró-Iran e a guerrilha “insurgente” tem matado mais ocidentais que o exercito iraquiano regular de Saddam durante as duas Guerras do Golfo. Conquistar um país é mole, mante-lo conquistado é difícil. Casar é fácil, manter casamento é difícil. Pôr filho no mundo é fácil, educar é dificil, e por aí vai.

  3. Klaus do Iate 30 de Abril de 2014 at 6:08

    O resumo ficou tão completo que merecia ser entitulado “Crises do Oriente Médio Contemporâneo” e não só “Conflitos árabe-israelenses” , mesmo tendo espirrado uns mísseis Scud durante guerra do Golfo sobre Israel. E se fosse assim merecia uma notinha sobre a guerra civil síria e Primavera Árabe?.

Leave A Comment