Home/Resumos/Resumo: Crise de 1929

Resumo: Crise de 1929

novembro 15th, 2009|Resumos|8 Comments


Neste resumo, você vai conhecer os motivos que levaram à crise de 1929, nos Estados Unidos, o papel deste país na economia mundial, principais desdobramentos pelo mundo, seus efeitos no Brasil. Ao terminar de ler o conteúdo, faça o quiz e teste seus conhecimentos.

  • Quiz sobre a Crise de 1929: Teste seus conhecimentos sobre este assunto com o quiz. Aprenda os principais conceitos desta aula e fique fera nas avaliações.
Resumo-Crise-1929-I

Clique na imagem para ampliar

  • Questão: Crise de 1929: esta questão sobre a Crise de 1929, que abalou os Estados Unidos, com grandes reflexos na economia mundial.
  • Teleaula: A Crise de 1929: Você vai ver como a prosperidade dos Estados Unidos, após a Primeira Guerra, esbarrou numa crise econômica que atingiu todo o mundo, no ano de 1929.
Resumo-Crise-1929-II

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Crise-1929-III

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Crise-1929-IIII

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Crise-1929-V

Clique na imagem para ampliar

8 Comments

  1. Stephanie 29 de junho de 2012 at 6:22 - Reply

    Muito bom *-*

  2. Marcos 2 de outubro de 2012 at 17:15 - Reply

    Muito Legal 🙂 valeu

  3. Évelin 2 de novembro de 2012 at 21:44 - Reply

    perfeitissimoo!

  4. Klaus do Iate 15 de março de 2013 at 2:23 - Reply

    Um aspecto foi pouco abordado. Segundo Eric Hobsbawn, a Alemanha do Entreguerras era O MERCADO consumidor importante dos produtos americanos, mas a cobrança das dividas da 1a guerra principalmente pela França, não deixava a economia alemã se reerguer o suficiente para gerar empregos e os alemães terem poder aquisitivo para comprar os produtos industriais americanos. Inglaterra e França (e suas colonias) se fecharam em protecionismo e nao seriam bom mercado consumidor para produtos americanos. A America latina, com sua economia de sobremesa, corria o risco de comprar e nao pagar. Os industriais e financistas americanos temiam em investir na Russia sovietica. Ela outro bom mercado em potencial: Tinha muitos recursos naturais importantes (era boa fornecedora) e estava em construção (era boa consumidora de tecnologia de base). Mas todo capital investido poderia ser estatizado de uma hora para outra e lidar com um Estado como mercado consumidor ao inves do povo russo individualmente era temivel demais para ricaços americanos. Entao, os capitalistas americanos nao tinham para quem vender. E tome chuva de ricaços suicidas. Mas o Crack devastou mais ainda a Alemanha.
    O relativo sucesso da planificação economica sovietica (e da Italia fascista) e a piora da situação social alemã causada pelo Crack , deixou a Alemanha com apenas duas saídas: um governo totalitario de direita ou de esquerda. As elites alemaes apoiariam o partido nazista e este seduziria as massas alemaes.

  5. Klaus do Iate 15 de março de 2013 at 2:29 - Reply

    Os governantes dos EUA fizeram direitinho a lição de casa com o Crack. Após 2aGG mundial não deixaram europeus vencedores e principalmente os europeus perdedores na miseria e na sedução de uma Revolução social. Afucaram dinheiro neles (Plano Marshall). E dentro de casa jamais deixaram seus capitalistas seguirem um curso tao liberal a ponto de deixar seu proprio proleteriado interno tão empobrecido que ficasse incapaz de consumir.

  6. Daniele Pimentel 3 de setembro de 2013 at 11:42 - Reply

    E ideia do cartaz do resumo “Estilo Americano de Vida” estende-se até os nossos dias de forma ferrenha. Eles, os americanos, são copiados praticamente em tudo pelos outros países. Vale ressaltar que o que é bom deve ser copiado, mas o que não presta, jogado fora. E eles têm coisas que não prestam de sobra. Basta assistir a qualquer filme produzido pela indústria norte americana para perceber que os podres, eles não mostram.

  7. Beatriz 2 de junho de 2015 at 16:34 - Reply

    Nossa amei parabéns esta ótimo !!!

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.