Neste resumo, você vai conhecer como aconteceu o Descobrimento do Brasil, o contexto histórico, a chegada dos portugueses em nosso território, o contato com os índios e a extração de pau-brasil. Ao terminar de ler o conteúdo, faça o quiz e teste seus conhecimentos.

Antecedentes

O Descobrimento do Brasil se refere à chegada da frota comandada por Pedro Álvares Cabral ao território onde hoje se encontra o Brasil.A chegada de Cabral está relacionada à expansão marítima europeia, quando Portugal e Espanha se lançaram ao mar em busca de novas terras para explorar.

O mar era utilizado como rota para chegar as Índias, grande centro comercial da época, onde compravam especiarias para revender na Europa com grandes lucros.Em março de 1500, Pedro Álvares Cabral partiu de Portugal com 13 caravelas em direção as Índias. Porém, um desvio da rota fez o navegador chegar, em 22 de abril de 1500, a região conhecida hoje como Porto Seguro.

De início, Cabral chamou as novas terras de Monte Pascoal. Antes de partir para a Índia, resolveu mudar o nome para Ilha de Vera Cruz, pois acreditava se tratar de uma ilha. Mais tarde, o território se chamou Terras de Santa Cruz.

o termo “descobrimento”

O termo “Descobrimento do Brasil” é questionado por muitos historiadores e pesquisadores.Isto porque o termo parece indicar que nossa terra não era habitada e os portugueses foram os primeiros a encontrá-la, dentro de uma perspectiva eurocêntrica da história.

Assim, desconsidera-se a presença de mais de cinco milhões de indígenas que já habitavam o Brasil muito tempo antes da chegada dos portugueses. Por este motivo, muitos historiadores preferem utilizar o termo “Chegada dos Portugueses ao Brasil”, valorizando a presença dos nativos no território.

Acaso ou intencional?

Além da questão do termo, os historiadores também discutem se a chegada de Cabral foi por acaso ou intencional.Os que defendem a hipótese da casualidade, dizem que Cabral se desviou da rota sem querer, devido a erros de cálculo na viagem em direção as Índias.

Por outro lado, os pesquisadores que defendem a hipótese da intencionalidade, dizem que os portugueses há muito tempo tinham indícios da existência de terras por aqui.Outros argumentos a favor da intencionalidade são as longas instruções dadas a Cabral e a existência de mapas que, desde a Idade Média, indicavam a presença de terras a oeste da Europa.

A carta de Pero Vaz

A chegada ao Brasil, o desembarque e a estadia dos portugueses na terra foram documentados por vários integrantes da expedição.Somente três desses depoimentos chegaram até a atualidade. A “carta de descobrimento”, do escrivão Pero Vaz de Caminha, é o mais rico em detalhes. De acordo com ele, no dia 21 de abril, os navios encontraram os primeiros indícios de terra. No dia seguinte, pela manhã, ancoraram.

No dia 23, Nicolau Coelho travou o primeiro contato com um grupo de índios tupiniquim. Segundo a narrativa de Caminha, os primeiros contatos foram amigáveis, porém com grande estranhamento. No dia 26, foi realizada a primeira missa de ação de graças, pelo frei Henrique de Coimbra. Logo depois de realizada a missa, a frota de Cabral rumou para as Índias, seu objetivo final.

Exploração do pau-brasil

Entre 1500 e 1530, não houve colonização, pois os portugueses não se fixaram no território. Porém, passaram a explorar o pau-brasil. Esta madeira fez com que nosso território se chamasse “Brasil”.O pau-brasil tinha um grande valor no mercado europeu, pois sua seiva, de cor avermelhada, era muito utilizada para tingir tecidos.

Para executar esta exploração, os portugueses utilizaram o escambo, ou seja, deram espelhos, apitos e chocalhos aos indígenas em troca do trabalho.Para estocar a madeira, no litoral foram construídas feitorias, que serviam como armazéns e postos de troca.

O pau-brasil despertava o interesse de holandeses, ingleses e franceses, que organizavam expedições para se apoderar da madeira. Este fato motivou a colonização do território a partir de 1530.