Resumo: Independência dos Estados Unidos

Home » Resumos » Resumo: Independência dos Estados Unidos

Neste resumo, você vai conhecer o processo que levou à independência dos Estados Unidos, no século XVIII, os motivos, os principais envolvidos, a criação de um governo independente e repercussões no mundo. Ao terminar de ler o conteúdo, faça o quiz e teste seus conhecimentos.

  • Quiz sobre a Independência dos EUA: Teste seus conhecimentos sobre este assunto com o quiz. Aprenda os principais conceitos desta aula e fique fera para provas, vestibulares e concursos.
Resumo-Independencia-EUA-I

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Independencia-EUA-II

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Independencia-EUA-III

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Independencia-EUA-IV

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Independencia-EUA-V

Clique na imagem para ampliar

  • Questão: Democracia Estadunidense: Tente resolver esta questão sobre a forma como a democracia é praticada nos Estados Unidos e as características daqueles que podem exercer o direito.
By | 2014-04-01T15:18:43+00:00 15 de julho de 2010|Categories: Resumos|Tags: , , , |30 Comments

About the Author:

Professor, historiador e blogueiro, já trabalhei em algumas das maiores escolas públicas e particulares de Santa Catarina. Comecei a lecionar em 2001, sempre preocupado com um ensino caracterizado pela criatividade e inserção de novas tecnologias e metodologias variadas em sala de aula.

30 Comments

  1. julia 16 de Março de 2012 at 18:53

    eu nao achei muito interesante tudo isso

  2. Eduardo de Souza 19 de Março de 2012 at 7:15

    obrigado me ajudou muito =)

  3. brenda 23 de Maio de 2012 at 23:20

    Simplesmente ótimo me tirou do sufoco de um trabalho… mtmtmt booom

  4. Teahupoo 1 de junho de 2012 at 19:45

    Muito bom o seu resumo, mas há um erro nele.

    A Boston Tea Party ocorreu em represália principalmente a lei do chá (novembro de 1773).

    As leis intoleráveis (1774) foram aprovadas APÓS a festa do chá, ou seja foram uma reação a esse evento.

    Espero que tenha ajudado.
    Abraço!

  5. Michel Goulart 2 de junho de 2012 at 21:06

    Vou checar.

  6. Klaus do iate 4 de julho de 2012 at 10:36

    Michel, coincidentemente eu morei 1 ano em Boston. os caras cultuam a guerra de independencia como se tivesse ocorrido ontem e informacao do teahuppo bate com o que eles disseram lá. Vi também muita coisa nos varios museus da cidade a repeito deste periodo

  7. Klaus do iate 4 de julho de 2012 at 10:49

    Por exemplo: os habitantes da Nova Inglaterra (atuais Maine, RhodesIsland, Massachussets, Vermont, Connectcut, New Hampshire), se consideravam ingleses mesmo. Tanto que na cavalgada do ourives gordinho Paul Revere, ele grita enquanto vai avisando os milicianos de Massachussets pra esvaziarem os depoisitos de armas REGULARS ARE COMING!. Isto é , eles eram os ingleses continentais e os metropolitanos eram os ingleses insulares. As forças armadas dos continentais eram milicianos (que foram superuteis na Guerra dos 7 anos), somente as forças vindas das ilhas eram exercito regular, dai REGULARS e como se vestiam de vermelho desde cromwell, eram tb chamados de casacas vermelhas (redcoats) ou de lombos de lagosta.
    A coisa toda deve ser vista como uma verdadeira guerra civil loyalists X patriots ( ou como chamvam os ingleses insulares yankees). Li cartas arrepiantes de irmaos que ficaram em lados opostos se despedindo afetuosamente, mas pedindo a deus que nao se encontrassem no mesmo campo de batalha.

  8. Klaus do iate 4 de julho de 2012 at 10:52

    A guerra dos 7 anos pode ser considerada a Primeira guerra mundial. Teve grandes consequencias para Europa , America e India. Na America do Norte os ingleses tomaram o Canada, porem a população de loingua francesa continuou muuito mais numerosa. A guerra dos 7 anos é uma das causas da guerra de independencia dos EUA. Apos guerra de independencia dos EUA, a grande massa de loyalists migrou para Canada e só entao a maiora da populacao canadense se tornou anglofona!

  9. Klaus do iate 4 de julho de 2012 at 10:58

    Houve um racha serio dentro da populacao colonial das 13 colonias, nem todos fecharam junto com a ideia da Independencia, por isto foi fundamental a posicao do multihomem da notnha de 100, o Ben Frank. Mesmo ele foi se convencendo aos poucos da justiça da ideia. Embora a independencia dos EUA seja comentada nos nossos livros como uma mera revolta entre elites burguesas, ela foi realmente a primeira vez que os pressupostos iluministas foram postos em pratica e a demosntracao que o Antigo Regime poderia ser derrubado. Sem o exemplo da ” revolucao americana” haveria a revoluçao francesa??? Por outro lado negar o papel crucial de interesses economicos nao pode ser feito. Ben Frank fez 3 visitas diplomaticas a Europa. Na primeira expos aos metropolitanos os impostos abusivos. Na segunda EXIGIU que colonos fizessem parte do parlamento ingles. Na terceira foi conversar com o rei-Sol que estava doido para se vingar da guerra dos 7 anos

  10. Klaus do iate 4 de julho de 2012 at 11:02

    No meio da balburdia em casa, Ben Frank fez um discurso que termina mais ou menos assim: ” Ou nos ligamos uns aos outros , ou seremos ligados pelo pescoço separadamente”. Quando ouvi o historiador do museu bostoniano falar aquilo tive vontade de chorar porque na Cnjuração Mineira optou-se pela segunda. Tudo bem que a Conjuracao Mineira tinha objetivos muuito superiores a seus meios, mas ela acabou por um racha internoque tinha toda chance do mundo de ocorrer tb nos 13 colonias

  11. Michel Goulart 4 de julho de 2012 at 15:03

    Fantástico. E teremos um Assassin’s Creed III totalmente ambientado neste cenário de guerra.

  12. Michel Goulart 4 de julho de 2012 at 15:04

    No caso, um divisor de águas que acabou determinando os rumos da nação.

  13. rafael silva 12 de julho de 2012 at 16:58

    muito bom me ajudou e muito

  14. Amanda dos santos 19 de julho de 2012 at 14:03

    é muito bom saber destas coisas tmte ler que vc saber?kkkkkkkkkk

    ass.amanda beijo

  15. LAIS 19 de julho de 2012 at 14:04

    Muito bom me ajudou muito mesmo e as outras pessoas

  16. Klaus do Iate 14 de Março de 2013 at 23:05

    A Guerra de independencia dos EUA foi as ideias polticas dos iluminstas botadas para jogo (concretizadas), mas esta guerra pode ser considerada a Primeira das revoluções burguesas? E a revolução puritana inglesa? E ainda antes disso, a guerra de independencia da Holanda se separando do imperio Habsburg? Não foram revoluções burguesas tb, ainda que sem ideologia teorica iluminista?

  17. Ilzo 2 de Maio de 2013 at 16:27

    ajudou muito

  18. sullen 15 de outubro de 2013 at 13:41

    Bom foi muito bom parabens

  19. michele 24 de Abril de 2014 at 19:50

    otimo , obrigada .

  20. veronice 14 de Maio de 2014 at 10:13

    Michel, seu blog é maravilhoso vc contribui muito para minhas aulas.

  21. Michel Goulart 14 de Maio de 2014 at 14:12

    Legal, Veronice

  22. Klaus do Iate 28 de Maio de 2014 at 15:59

    Engraçado que o principal fundamento teorico que inspirou os colonos a se separarem do imperio ingles foi elaborado pelo filosofo da VELHA Inglaterra John Locke: O povo não tem o direito de se revoltar contra um governo tirânico, tem o dever.
    Ben Franklin lia muito Locke.

  23. Klaus do Iate 28 de Maio de 2014 at 16:04

    Engraçado que as tropas da França absolutista que foram fundamentais à causa dos colonos, viram como as ideias iluministas poderiam ser bem-sucedidamente postas em pratica e quando voltaram para casa apoiaram a antimonarquica Rev Francesa. Estas voltas para casa de tropas vitoriosas podem gerar efeitos imprevistos pelos seus comandantes. As tropas do império do Brasil voltaram do Paraguai apoiando movimento republicano. As tropas do Getulio Vargas indo lutar pelas democracias ocidentais contra nazismo voltaram, COERENTEMENTE apoiando a derrubada do Estado Novo. As tropas romanas de Marcus Aurelius voltaram para casa vitoriosas sobre os persas ,mas trazendo a peste.

  24. Klaus do Iate 28 de Maio de 2014 at 16:10

    A Independência dos EUA favoreceu a Revolução Francesa, mas anos depois a Revolução Francesa (na pessoa do Napoleão I) favoreceu a independência dos EUA , por dobrar o tamanho do EUA, vendendo a preço de banana a Luisiânia. Isso possibilitou EUA resistir melhor à Inglaterra na menos famosa, mas também ameaça séria ao país recem-nascido: II Guerra de independência dos EUA. Esta pancada desconhecida foi tão feia que: 1) Americanos invadiram Canadá 2) Ingleses queimaram a capital Washington 3) A principal batalha aconteceu APÓS assinatura do tratado de paz. New Orleans,1812. 4) Inglaterra lutava em duas frentes contra EUA e Napoleão.

  25. Regina Celia de Carvalho 31 de Maio de 2014 at 21:21

    excelente conteúdo; ajudou muito em um trabalho que venho fazendo!!!!!

  26. cleusa 6 de junho de 2014 at 20:32

    O conteúdo esta excelente

  27. Edemar Hanzen 10 de julho de 2015 at 11:49

    ok mui valioso seu resumo

  28. Filipe Ferraz 23 de setembro de 2015 at 16:48

    Resumo muito claro e organizado, me ajudou muito!!

  29. MARIA CANDIDA 15 de Março de 2017 at 16:33

    Enriquecedor encontrar testos esclarecedores para nossas vidas cristâ.

  30. MARIA CANDIDA 15 de Março de 2017 at 16:37

    e conhecimento de Histórias. amei.

Leave A Comment