Home/Resumos/Resumo: Invasões Estrangeiras

Resumo: Invasões Estrangeiras

outubro 15th, 2010|Resumos|5 Comments


Neste resumo, você vai conhecer como ocorreram as invasões estrangeiras no período colonial brasileiro, os principais povos invasores, suas obras em território brasileiro e processo de expulsão. Ao terminar de ler o conteúdo, faça o quiz e teste seus conhecimentos.

Antecedentes

Denominamos invasões estrangeiras a tentativa de alguns países europeus tomarem posse do território brasileiro durante o período colonial, através de saques e invasões. Neste sentido, não foi fácil para os portugueses garantir a posse do Brasil. Ingleses, franceses e holandeses não queriam respeitar o Tratado de Tordesilhas, que dividia as novas terras entre portugueses e espanhóis.

Assim, estes países também queriam tomar parte no saque e na exploração do Brasil. Para proteger o território, os portugueses procuraram garantir a posse sobre o litoral, isto é, a faixa de terra próxima ao mar. Para isso, tiveram de enfrentar piratas ingleses e invasores franceses e holandeses. Devido as estes conflitos, os portugueses levaram cerca de 150 anos para estabelecer o seu domínio sobre todo o território brasileiro.

Vale ressaltar que os portugueses também desrespeitaram o Tratado de Tordesilhas. Passaram a invadir e ocupar terras que, pelo tratado, pertenciam à Espanha. Para tanto, utilizaram as mais variadas formas de conquista.

Piratas e contrabandistas

Quando souberam da existência do Brasil e que aqui havia riquezas que podiam ser vendidas a bom preço na Europa, piratas e contrabandistas de vários países europeus não perderam tempo. Os primeiros que chegaram foram os franceses. De 1500 a 1530 exploraram o pau-brasil. Chegavam, carregavam e iam embora, despertando a ira de portugueses.

Depois vieram os ingleses. Estes só fizeram alguns ataques. Chegavam, invadiam cidades litorâneas, saqueavam casas e se retiravam. Os principais ataques ocorreram nos fins do século XVI, em Santos, Salvador e Recife. Contra os piratas e contrabandistas os portugueses pouco ou nada podiam fazer. É que eles atacavam de surpresa e logo iam embora. Por isso, não traziam maior perigo ao domínio português.

Mas não foram só piratas que atacaram o Brasil. Os governos de vários países, como a França e a Holanda, apoiaram esquadras para tomar posse do território brasileiro. E os portugueses tiveram que lutar muito para expulsá-los daqui.

Invasões francesas

Depois de explorar o pau-brasil, os franceses procuraram um jeito de ficar no Brasil. Invadiram o Rio de Janeiro em 1555, fundaram uma colônia francesa – a França Antártica – e só foram embora em 1567. Saindo do Rio de Janeiro, foram se apoderando de vários pontos do litoral do Nordeste e do Norte. Eles sempre procuravam manter boas relações com os índios, o que facilitava o comércio de vários produtos.

Ao portugueses levaram mais de trinta anos para expulsar os franceses do litoral brasileiro. Começaram expulsando os franceses da Paraíba, em 1584. Depois os franceses foram derrotados no Maranhão, Sergipe, Ceará e Pará. Com sua expulsão do Pará, em 1616, os franceses desistiram do Brasil e foram se estabelecer mais ao norte, na região que ficou conhecida como Guiana Francesa.

Os franceses chegaram ao Maranhão em 1612. Lá fundaram a cidade de São Luís, em homenagem ao rei da França, a partir da qual pretendiam desenvolver uma colônia chamada França Equinocial. Foram expulsos em 1615.

Invasões holandesas

Com a união entre Portugal e Espanha (1580-1640), os holandeses, que estavam em guerra contra a Espanha, acabaram invadindo o Brasil e ocupando as regiões produtoras de açúcar. Suas primeiras tentativas foram na Bahia, em 1624 e 1625. Expulsos da Bahia, voltaram sua atenção para Pernambuco, a capitania que mais produzia açúcar na época.

Para conquistar Pernambuco, os holandeses contaram com a ajuda de Domingos Calabar, conhecedor da região e que traiu os portugueses. Os holandeses dominaram boa parte do litoral nordestino de 1630 a 1654. Os senhores de engenho do Nordeste não resistiram muito contra o domínio holandês. Para eles, o que interessava era ganhar dinheiro com a venda de açúcar. De qualquer parte que viesse o dinheiro, era bem vindo.

Além disso, os holandeses fizeram empréstimos aos senhores de engenho, para que estes reconstruíssem as propriedades destruídas pela guerra, o que facilitou muito.

Maurício de Nassau

Em 1637, Maurício de Nassau foi nomeado governador das terras holandesas no Brasil. Além de manter a aliança com os senhores de engenho, trouxe cientistas e artistas para retratar a natureza do Brasil. Outra preocupação de Nassau foi o embelezamento de Recife, através da construção de pontes e de obras de saneamento básico que modernizaram a cidade.

Por volta de 1642, os holandeses tomaram algumas medidas que não agradavam aos senhores de engenho: tentaram forçar a produção de açúcar, aumentaram os impostos e confiscaram propriedades. Nassau era contra estas medidas e acabou demitido do cargo de governador. Os senhores de engenho quando viram que a presença holandesa não era mais vantajosa, uniram-se a escravos e índios na luta contra os invasores.

Esta luta ficou conhecida como Insurreição Pernambucana. As duas principais batalhas aconteceram em 1648 e 1649. Mas os holandeses só deixaram definitivamente o Brasil em 1654, indo para as Antilhas.

5 Comments

  1. leticia 5 de março de 2014 at 0:31 - Reply

    por que não consigo ver o resumo ?

  2. Marcelo Bedoni 3 de agosto de 2015 at 23:59 - Reply

    MUITO BOM!

  3. Marcelo Bedoni 4 de agosto de 2015 at 0:00 - Reply

    SHOW DE BOLA MESMO!

  4. Marcelo Bedoni 4 de agosto de 2015 at 0:00 - Reply

    TENHO CERTEZA QUE IRÁ ME AJUDAR NA HORA DA PROVA DO ENEM E DA UFRR!

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.