Home/Resumos/Resumo: Japão Antigo

Resumo: Japão Antigo

agosto 4th, 2011|Resumos|7 Comments


Neste resumo, você vai conhecer os aspectos mais importantes da história do Japão Antigo, sua sociedade, religião, economia, cultura, os poderosos imperadores e sua influência no ocidente. Ao terminar de ler o conteúdo, faça o quiz e teste seus conhecimentos.

  • Quiz sobre o Japão Antigo: Teste seus conhecimentos sobre este assunto com o quiz. Aprenda os principais conceitos desta aula e fique fera nas avaliações.
Resumo-Japao-Antigo-I

Clique na imagem para ampliar

  • Teleaula: China e Japão Antigos: Você aprenderá que a civilização chinesa começou na desembocadura do rio Amarelo com a escolha de um chefe e que o fundador tradicional do Japão foi Amaterasu.
Resumo-Japao-Antigo-II

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Japao-Antigo-III

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Japao-Antigo-IV

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Japao-Antigo-V

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Japao-Antigo-VI

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Japao-Antigo-VII

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Japao-Antigo-VIII

Clique na imagem para ampliar

 

7 Comments

  1. Klaus do Iate 21 de março de 2014 at 11:33 - Reply

    Dá-lhe prof Michel! Que resumo maneiro. De 10000aC até hoje em 8 slides!

    • Michel Goulart 21 de março de 2014 at 15:00 - Reply

      Modéstia à parte, os melhores resumos de história da internet 🙂

  2. Klaus do Iate 21 de março de 2014 at 11:48 - Reply

    As palavras herói (grego), kight (saxao), e samurai (japones) tem mesmo significado servo, servidor e apesar do significado original humilde acabam por acúmulo de poder se tornando os mandatários de suas comunidades. No Japão os primeiros samurais eram homens convocados pelo governo central Yamato em cada clã-vassalo a servir obrigatoriamente por um tempo na capital ou em campanhas dos Yamatos sobre “estrangeiros”, todo seu equipamento (que era de um arqueiro montado, a espada era arma secundária!) que deveria ser custeado pelo clan de origem. Após longo tempo guerreando, estes homens voltavam para seus clans como candidatos praticamente incontestes a líderes de seus clans devido a enorme experiência militar e aos diversos escravos (prisioneiros de guerra que fez) que trazia consigo. O culto a espada só viria muito depois, quando o governo central japones tomou dois baques: O primeiro que trnasformou o imperador em figura decorativa religiosa por golpe do Xogum e seu conselho, o bakufu. O segundo que transformou a autoridade do Bakufu em letra morta e os daimios se tonaram deuses em seus feudos.
    O famoso Código de Honra só apareceu, quando o clan Tokugawa reunficou o Japào e tomou o Xogunato para si, sem Bakufu, mas permitiu a existência de numerosa classe de samurais sob grande vigilância. Como cada samurai só seria tolerado mediante total obediência ao Xogum, o Código de Honra se tornou coisa séria. Em troca, os samurais após Reunificaçao e Isolamento se tornaram praticamente uma elite parasita.
    Na época das guerras feudais, o código que existia era o da Arte da Guerra de Musashi, Sun Tzu e Maquiavel.

  3. Klaus do Iate 21 de março de 2014 at 12:03 - Reply

    O protosamurai do periodo Yamato e Nara usava principalmente arco e flecha sobra cavalo. Quando obrigado a desmontar usava escudo e armadura para as costas, duas coisas impensáveis para samurai clássico. A kataná (palavra derivada do português!!) tào decantada em textos como suprassumo das armas, deixa entrever sua origem como arma secundaria de cavaleiro (tem um gume e é curva, não presta para golpe de ponta ou para terçar arma).Os primeiros mosquetes a chegar ao Japão pelas maos de protugueses na ilha de Tanegashima, foram copiados em semanas pelos habilidosos artesãos japoneses! (olha como é antiga a tradiçao de copiar bem a tecnologia alienigena) E eram chamados de varas Tanegashimas. Corpos de mosqueteiros foram fundamentais nas batalhas de Reunificaçao dos Tokugawa. Mas assim que foi conseguido o poder supremo, os Tokugawas restringiram por lei ao maximo a produçao e a posse de tanegashimas e de cavalos. A reduçao de cavalos teve efeito benéfico sobre o fragil ecossistema de bosques do Japào. Um tabu cultural para restrirgir o consumo de carne bovina também. É interessante como o isolacionismo e até algum retrocesso, fez o Japão não se tornar um outro império asteca ou Africa. O isolacionismo foi respeitado pelos ocidentais até Japao ser despertado pelo canhoneio da marinha americana do Perry, quando japoneses deram uma guinada de 180graus passando a ser famintos de tecnologia ocidental ainda que com o preço da elite samurai e do xogum serem extintos e ser reavivado o milenar poder temporal do imperador. Os homens de Nihon se tornaram de tradicionalistas a ultrainovadores invocando uma tradiçao extinta pelos tradicionalistas. Isto é bem confucionista.

  4. Edson Francisco 25 de fevereiro de 2015 at 8:16 - Reply

    O Japão surgiu das cinzas depois de 1945, chegando a ser na década de 90, a segunda maior economia do mundo.Sempre permaneceu entre o cinco países mais ricos do mundo.

  5. Klaus do Iate 29 de agosto de 2016 at 16:11 - Reply

    O Japão ressurgiu das cinzas porque além de ter um povo tão disciplinado que parece robô, recebeu rios de dinheiro americano, como Europa recebeu plano Marshall. Por um triz URSS não produziu um Japão do Norte comunista, como produzira uma Coreia do Norte e uma Alemanha do Leste. Na mente da elite americana, Japão era um mercado consumidor imenso, ocidentalizado em posição estratégica na porta dos fundos da URSS e agindo como tampão da costa pacifica do próprio EUA, que não podia ser perdido pra comunismo por nada neste mundo. Historiadores modernos creem que bomba atômica em duas cidades japonesas foram sobretudo um recadinho pra Stalin mais que para Hirohito.

  6. catarina 24 de janeiro de 2017 at 19:13 - Reply

    os sites deviam ser todos assim, é muito mais fácil aprender desta forma. espero que me ajude no meu trabalho de Geografia

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.