Home/Tutoriais/Como usar lousa e giz na sala de aula

Como usar lousa e giz na sala de aula

outubro 19th, 2009|Tutoriais|17 Comments


Quadro Negro escrito Giz

A princípio, estas dicas podem causar um estranhamento. Afinal, em pleno séc. XXI, com acesso a recursos digitais inovadores, por que falar em ferramentas tão antiquadas quanto os centenários quadros negros? Se mesmo as escolas mais pobres contam com sala informatizada e aparelhos de datashow, porque bater a tecla no bolorento giz?

Podemos destacar as dificuldades que a escola e, consequentemente, os professores têm em utilizar este tipo de tecnologia. É fato que muitas escolas não ensinam o professor a utilizar a lousa e giz, empurrando o mesmo para a sala de aula, como se a experiência anterior como aluno, ou mesmo a posterior graduação, fossem suficientes medidores de competência didática.

Professor “Giz & Tal”

Eu já vinha buscando este artigo há um tempo, vasculhando na internet. A inspiração veio com o amigo Robson Freire, do blog Caldeirão de Idéias. Pelo que percebi, o texto original pertence a José Carlos Antônio, do blog Professor Digital.

De uma forma brilhante, José Carlos utiliza uma corruptela para se referir aos professores que, desprovidos de recursos tecnológicos digitais, ainda dependem da lousa e giz. Desta forma, ele utiliza o termo “Professor Giz & Tal”, como contraparte do “Professor Digital”.

Confesso que eu sou um professor que utiliza muitos recursos digitais em sala de aula. Todavia, não dispenso o uso da lousa e giz, apesar de haver a alternativa da lousa e pincel atômico. Admito também que tenho muito a aprender com estas dicas, visando um melhor uso desta tecnologia.

As dicas

As dicas serão apresentadas com adaptações.

1. Use diversas cores de giz e não apenas o giz branco: o giz é uma ferramenta pobre e se você usar apenas giz branco sua lousa será horrivelmente monótona. Procure usar uma padronagem coerente de cores: por exemplo, use sempre as mesmas cores para cada categoria como títulos, subtítulos, destaques, anotações importantes, etc.

2. Divida corretamente o espaço da lousa: deixe um espaço de meio metro à esquerda da lousa para anotações sobre a pauta da aula, data, capítulo, etc. e mantenha esse pedaço da lousa sem apagá-lo durante toda a aula. Deixe outro meio metro do lado direito da lousa para anotações provisórias (como contas ou outras anotações que poderão ser feitas e apagadas durante a aula). Use sempre uma mesma cor para fazer linhas divisórias.

3. No espaço restante da lousa, procure fazer divisões em retângulos tanto mais próximos quanto possível do “retângulo de ouro”: se sua lousa tem 1 m de altura, faça divisões com comprimentos de 1,6 m cada uma, aproximadamente (ou seja, você deve dividir a lousa em retângulos cujo comprimento seja 1,6 vezes maiores do que a altura.

4. Use letras grandes e traços grossos: Até o aluno de visão mais aguçada ficará grato se não tiver que adivinhar o que foi que você quis escrever com aquela nanoletra ilegível que você mesmo mal enxerga estando a dez centímetros dela.

5. Se sua letra for feia, treine muito até que ela fique bonita: professor não é médico e lousa não é receituário. Ou você escreve de uma forma legível e com letra bonita e caprichada ou passa a usar artefatos tecnológicos que o dispensem disso (como notebooks e datashows, por exemplo).

6. Dê palestras, não “aulinhas”: Use uma vareta ou uma régua de 1 m como apontador para indicar aquilo sobre o que estiver falando durante suas explicações (apontadores laser não funcionam muito bem em lousas escritas com giz) e jamais fique de costas para a sala durante as explicações.

7. Prepare sua aula e o uso da sua lousa: certifique-se de que colocará na lousa apenas o essencial para organizar as idéias, conceitos e informações que serão apresentadas e trabalhadas em aula. Use a lousa como ferramenta de apoio e não como desculpa para enrolar a classe.

8. Não seja conivente com a irresponsabilidade: Se sua escola não fornecer giz colorido, apagadores ou lousas onde se possa escrever, escreva um e-mail solicitando em caráter emergencial o que lhe falta e envie para a Secretaria de Educação do seu município ou do seu estado, a cargo da área pedagógica.

9. Recolha todas as pontas pequenas de giz que sobrarem depois da aula e leve-as com você: se a escola não tiver quem as recolha e recicle, jogue-as no lixo da sala dos professores. Isso evita que encontremos pontas de giz espalhadas pelos corredores e aconteçam pequenas guerrilhas coloridas na sala de aula.

10. Use sempre um creme para as mãos à base de silicone antes de usar o giz: O giz resseca a pele da mão, causa ruptura nas cutículas, é horrível para limpar, fica grudado debaixo das unhas (principalmente para quem tem unhas grandes) e se aspirado ao longo de muito tempo seu pó pode causar câncer, enfisema e outras doenças decorrentes da acumulação de seus minerais no pulmão.

17 Comments

  1. Robson Freire 19 de outubro de 2009 at 17:13 - Reply

    Olá Michel

    Realmente o texto original pertence a José Carlos Antônio, do blog Professor Digital como esta especificado lá no blog a autoria do texto.

    O X dessa questão é mostrar que tão importante quanto usar um data show e saber usar corretamente uma lousa, um giz ou pilot.

    Não importa que "tecnologia" você decida usar, mas que a use com sabedoria e conhecimento, senão você pode acabar virando um "professauro".

    Abraços

  2. Prof_Michel 19 de outubro de 2009 at 17:17 - Reply

    Com certeza, Robson, é importante saber usar com maestria todos os recursos que a escola oferece, e que podem fazer com que o aluno aprenda melhor. Um abração

  3. Daniel "Talude" 19 de outubro de 2009 at 18:34 - Reply

    Uma ideia é fazer um esboço do que vc vai escrever na lousa numa folha de papel em branco em fomato paisagem.

  4. Prof_Michel 19 de outubro de 2009 at 18:37 - Reply

    Oi, Talude, tens razão, é uma boa forma de treinar o que vc vai aplicar na lousa. Ótima dica!

  5. Tathiana 19 de outubro de 2009 at 20:09 - Reply

    Oi Michel
    Adorei as dicas e fiquei tao feliz porque já faço muitas delas e ficava me achado tao jurássica!
    Valeu, estou me sentindo melhor…

  6. Prof_Michel 19 de outubro de 2009 at 20:19 - Reply

    Oi, Tathi, não fique se achando jurássica não. Nossa educação vai melhorar quando estivermos usando bem nossas ferramentas disponíveis, e buscando outras ferramentas novas para melhorar o aprendizado de nossos alunos. Um abraço

  7. pedagogica mente blogando 20 de outubro de 2009 at 11:11 - Reply

    OLÁ, MICHEL.tinha visto o post do robson e agora o teu.E ambos só vêm confirmar:giz e lousa fazem parte do arsenal do professor. O que não se deve é ser apenas GLS(giz,lousa e saliva) mesmo porque haja saliva! kkkkkkkk mas eu sempre usei giz,lousa e nem por isso minhas aulas eram chatas e tristes.O importante é a mescla,é a variação, é sair da mesmice.Até as cores do giz são recursos,a organização da lousa é importante.Mas acrescentar música, imagens,mudar a posição das carteiras,tudo vale pra se ter uma aula gostos e descontraída.
    Abç

  8. Prof_Michel 20 de outubro de 2009 at 13:06 - Reply

    GLS? hehehe. Gostei do acrônimo. Esta mescla é importante, sim, até porque existem vários recursos que podem ser utilizados em aula. O objetivo, no entanto, é sempre melhorar o aprendizado. Um abç

  9. Igor Fontana 21 de outubro de 2009 at 15:06 - Reply

    ''Se sua letra for feia, treine muito até que ela fique bonita:
    Professor não é médico e lousa não é receituário. Ou você escreve de uma forma legível e com letra bonita e caprichada ou passa a usar artefatos tecnológicos que o dispensem disso (como notebooks e datashows, por exemplo).''

    Por isso que tu usa né ? esiouesiusieuoieosieosieosieosi 🙂
    Zoa '

  10. Prof_Michel 21 de outubro de 2009 at 15:12 - Reply

    Exatamente, hehehe

  11. douglas isidro 11 de novembro de 2009 at 14:16 - Reply

    poise e o michel tu n usa so um gis.tu usa 2.hehe branco e laranja
    abraço.mais continua com o bicolor q ta legal

  12. Sabia 16 de novembro de 2009 at 22:35 - Reply

    Quando li esse título pensei em uma resposta :

    Pegando o giz e encostando no quadro para escrever,ué.

    Agora vi as dicas haha. Professores tem que se organizar para dar uma aula que o aluno leve a sério 🙂 Mas claro, cada um faz sua parte…

    Michel, NOTA 10!!

  13. Humberto 24 de fevereiro de 2011 at 22:48 - Reply

    Ola professor eu tenho um pouco de dificuldade de escrever em losa no entanto eu não possuo o datashow como posso dar aula tendo esta dificuldade??

  14. Prof_Michel 25 de fevereiro de 2011 at 0:42 - Reply

    Qual a sua dificuldade, Humberto? A letra, a organização das ideias?

  15. geisiane 3 de maio de 2012 at 19:22 - Reply

    eu tenho lousa e minha letra e pequena ………
    eu inchergo

  16. Luane 2 de julho de 2013 at 16:54 - Reply

    Adorei as dicas! Estou fazendo meu portfólio e tive que descrever um fato sobre a organização da lousa da professora que acompanho. Preciso sempre referenciar com um aporte teórico, porém não encontro nenhum artigo a respeito desse assunto. Encontrei somente seu blog. Vc ja leu algum artigo a respeito deste assunto? Se sim vc poderia me enviar? Obrigada!

    • Michel Goulart 2 de julho de 2013 at 17:26 - Reply

      A fonte do artigo está citado no corpo do mesmo. Boa sorte!

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.