Home/Questões/Questão: Vinda da Família Real

Questão: Vinda da Família Real

junho 6th, 2012|Questões|7 Comments


Na prova do Enem 2010 tente resolver esta questão sobre os eventos relacionados à chegada da família real portuguesa ao Brasil e suas consequências para o país. A resolução está logo abaixo da questão, com comentários e habilidades cobradas na prova.

Família real sendo recepcionada no Rio de janeiro

Para ter mais informações sobre este exame nacional, fique atualizado nas notícias sobre o Enem.

Esta questão tratada da Vinda da Família Real. Para conhecer mais a fundo os pormenores deste fato que teve grande impacto na emancipação política do Brasil, leia o Resumo: Vinda da Família Real. Conheça os motivos que levaram à vinda da família real portuguesa para o Brasil, em 1808 e as principais transformações culturais e econômicas.

Questão

Questão 25:

Em 2008 foram comemorados os 200 anos da mudança da família real portuguesa para o Brasil, onde foi instalada a sede do reino. Uma sequência de eventos importantes ocorreu no período 1808-1821, durante os 13 anos em que D. João VI e a família real portuguesa permaneceram no Brasil.

Entre esses eventos, destacam-se os seguintes:

• Bahia – 1808: Parada do navio que trazia a família real portuguesa para o Brasil, sob a proteção da marinha britânica, fugindo de um possível ataque de Napoleão.
• Rio de Janeiro – 1808: desembarque da família real portuguesa na cidade onde residiriam durante sua permanência no Brasil.
• Salvador – 1810: D. João VI assina a carta régia de abertura dos portos ao comércio de todas as nações amigas, ato antecipadamente negociado com a Inglaterra em troca da escolta dada à esquadra portuguesa.
• Rio de Janeiro – 1816: D. João VI torna-se rei do Brasil e de Portugal, devido à morte de sua mãe, D. Maria I.
• Pernambuco – 1817: As tropas de D. João VI sufocam a revolução republicana.

GOMES. L. 1808: como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história de Portugal e do Brasil. São Paulo: Editora Planeta, 2007 (adaptado)

Uma das consequências desses eventos foi

a) a decadência do império britânico, em razão do contrabando de produtos ingleses através dos portos brasileiros.
b) o fim do comércio de escravos no Brasil, porque a Inglaterra decretara, em 1806, a proibição do tráfico de escravos em seus domínios.
c) a conquista da região do rio da Prata em represália à aliança entre a Espanha e a França de Napoleão.
d) a abertura de estradas, que permitiu o rompimento do isolamento que vigorava entre as províncias do país, o que dificultava a comunicação antes de 1808.
e) o grande desenvolvimento econômico de Portugal após a vinda de D. João VI para o Brasil, uma vez que cessaram as despesas de manutenção do rei e de sua família.

[toggle title=”Confira a resolução ;)”]

Resposta: C

Habilidade: Interpretar historicamente e/ou geograficamente fontes documentais acerca de aspectos da cultura.

Comentários: Esta questão pode se transformar em uma pegadinha, caso o candidato não esteja atento. Isto por causa de um pequeno erro na criação do enunciado. O certo seria: “Outro evento relacionado à Vinda da Família Real foi”. Veja que não há uma relação direta entre os eventos mencionados e a resposta correta da questão. De qualquer forma, é possível eliminar as alternativas absurdas, chegando na correta. Não deixe de conferir o Resumo: Vinda da Família Real.

[/toggle]

7 Comments

  1. sam 7 de junho de 2012 at 12:30 - Reply

    hmm… Não entendi o que é que a vinda da família real tem a ver com conquista da região do rio da Prata em represália à aliança entre a Espanha e a França de Napoleão.
    Eu li o resumo da vinda da família real (que a propósito estava excelente) mas não falava nada sobre isso ‘-‘
    nem parece questão do Enem hahaha 🙂

    … prof o podcast( do resumo da família real) não está mais funcionando, quando aperta em podcast direciona para o resumo novamente… eu vi tdo mundo, nos comentários, falando tão bem do pod e fiquei com vontade 😛

    Obgda, o material do seu blog é ótimo ^^

    • Michel Goulart 7 de junho de 2012 at 14:18 - Reply

      Pois é, Sam, com a reestruturação e profissionalização do blog, precisei estabelecer algumas prioridades. Os áudios voltarão um dia, mas não tem previsão ainda.

  2. Klaus provenzano 13 de junho de 2012 at 11:10 - Reply

    Esta questão é muito mandrake, Joao VI ordenou ações militars em represalia a Napoleao ocupando Guiana Francesa e o pedaço das Provinciais Unida do Rio da Prata que se transformaria no Uruguai.
    No segundo caso foi uma boa desculpa esfarrapada, pois Portugal ambionava a regiao da foz do Prata desde seculo XVI. Mas como está escrita a opção do ENEM é uma forcação de barra, as forças luso brasileiras só ocuparam efetivamente uma pequena parte da coisa, embora quisessem a coisa toda.
    Congresso de Viena e derrota definitiva de Waterloo, Joao VI devolveu a Guiana Francesa para França que até hoje é um departamento como a Corsega. Já a Provincia Cisplatina continuou disputada por Espanha e Portugal e depois por Argentina e Brasil, até que Inglaterra arbitrou a questão e nasceu o Uruguai soberano ( um empate ou um 4 X3 para a Argentina?)

  3. Klaus provenzano 13 de junho de 2012 at 11:16 - Reply

    A vinda da familia real para o Brasil é o fato isolado de maior peso para historia do Brasil. nenhuma outra colonia europeia teve algo similar e por um bom tempo nós fomos metropole, coração do nosso proprio imperio colonial. Nao despedaçamos e temos uma situação socio-politico-economica atual algo melhor que de nossos hermanos por causa deste fato. Infraestrutura, bancos, forças armadas, biblioteca, fabricas de polvora faculdade de medicina, jardins cientificos e psoteriormente ferrovias, estradas, outras industrias e rede eletrica foram iniciados pelos Braganças aqui.

  4. Klaus provenzano 13 de junho de 2012 at 11:27 - Reply

    Para o bem ou para o mau temos que reconhecer que a elite brasileira é otima em se MANTER no poder, muitas vezes a despeito do bem do todo. A independencia é uma prova disto. Em todos os outros lugares os ideiais iluministas liberdade, igualdade e fraternidade bateram de frente com escravidão, absolutismo e colonização do Antigo regime. Aqui, Pedro, um absolutista mais macio liderou a independencia contra uma metrople parlamentarista e ao morrer tinha um filho seu no TRONO do Brasil e uma filha no TRONO de Portugal.
    A ditadura militar de 20 anos acaba com a eleição indireta de um Em-cima-domuro que não assume, mas é substituido pelo seu vice um Vira-casaca-de-ultima-hora que era lider do partido dos militares! Na primeira leleição direta, empossamos um Caçador-de-marajás-fabricado-pela-midia que nada mais era que um quadrilheiro que meteu a mao na granda de todos, coisa que nem governos sovieticos conseguiram e foi derrubado pela midia que o criou.
    Um ex-analfabeto ex-operario sobe então ao poder com legitimidade maxima com faca e queijo na mao, mas acaba se enquadrando rapidinho no esquema neo-liberal embora ainda alardeie que estudar nao é necessario.
    Nossa primeira presidente é membro de um partido de raizes sindicais, mas caça funcionarios publicos com mesma sanha de uma Margaret tatcher

    • Michel Goulart 14 de junho de 2012 at 8:42 - Reply

      Pedro I é considerado um déspota esclarecido, seja lá a forma como a alcunha se aplica a ele. Renato Russo, na música Perfeição, já cantava: “Nosso passado de absurdos gloriosos…”

  5. Klaus provenzano 13 de junho de 2012 at 11:31 - Reply

    Este país é o país que menos muda no mundo, nem sei se isto é uma benção ou uma maldição. Afinal estabilidade também pode ser boa, mas me cheira a morte. Nao, não , cadaver se decompoe. O Brasil cheira a mumia, mas eu gosto dele, é previsivel.

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.