Resumo: Império dos Maias

Home » Resumos » Resumo: Império dos Maias

Neste resumo, você vai conhecer a história dos antigos maias, uma das civilizações mais misteriosas da América Central. Você vai aprender sobre sua organização política, social, econômica e sua cultura. Ao terminar de ler o conteúdo, faça o quiz e teste seus conhecimentos.

  • Quiz sobre o Império dos Maias: Teste seus conhecimentos sobre este assunto com o quiz. Aprenda os principais conceitos desta aula e fique fera nas avaliações.
Resumo-Imperio-Maia-I

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Imperio-Maia-II

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Imperio-Maia-III

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Imperio-Maia-IV

Clique na imagem para ampliar

Resumo-Imperio-Maia-V

Clique na imagem para ampliar

  • Jogo: Segredos e Mistérios dos Maias: Você conhece os segredos da grande e misteriosa civilização dos maias? O objetivo deste jogo é descobrir. Abaixo do raio de luz, alinhe os signos.
Resumo-Imperio-Maia-VI

Clique na imagem para ampliar

  • Jogo: Templo Maia: Você resolveu fazer expedições no meio das florestas da América Central. Em determinado momento, acabou preso em um templo maia.
By | 2014-03-11T09:07:29+00:00 15 de Janeiro de 2011|Categories: Resumos|Tags: , , , |5 Comments

About the Author:

Professor, historiador e blogueiro, já trabalhei em algumas das maiores escolas públicas e particulares de Santa Catarina. Comecei a lecionar em 2001, sempre preocupado com um ensino caracterizado pela criatividade e inserção de novas tecnologias e metodologias variadas em sala de aula.

5 Comments

  1. Klaus do Iate 15 de Abril de 2014 at 11:25

    O periodo de Apogeu da civilização maia coincide com o periodo Neoolmeca no litoral de Vera Cruz, com os Zapotecas, com Teotihuatecas. os quatro povos faziam comercio entre si e enriqueciam suas culturas.

  2. Klaus do Iate 15 de Abril de 2014 at 11:39

    O Apogeu da civilização maia é quando , eles domesticam o cacau vindo da Amazonia por animais. O periodo Classico lembra a antiga grecia com cidades-estado rivais entre si e reconhecendo de má vontade a hegeminia de alguma delas , as vezes. O period Classico termina com um ecocídio (perdem seus reservatorios de agua e erodem o solo). Mas os maias migram da regiao alta do Yucatan, plena de selvas, pra litoral pedregoso e seco no Atlantico e no Pacifico (periodo Pos-Classico).
    Neste ecossistema mais rigoroso, eles tem uma segunda chance, não alcançam mais o grau que tinham no territorio anterior, mas ainda tem cidades-estado. Recebem imigrantes teotihuatecas que fundam Chichen-Itza no litoral atlantico. Os astecas invadem e conquistam Xoconusco, territorio maia rico em cacau no litoral Pacifico. Resistem bem-sucedidamente as primeiras invasões espanholas , uma delas por gente do poderoso Cortez, depois da conquista do imperio asteca. A esposa nativa de Cortez, Malin, falava nahuatl e maia. Os primeiros espanhois a virem para Mesoamerica, foram capturados por mais e sabiam falar maia e castelhano. Mais tarde, foram resgatados por Cortez antes da conquista do imp asteca. A enorme vantagem de Cortez,(de saber mais sobre inimigo que ele sobre ti), foi obtida, no início, por causa desta cadeia de dois tradutores nahuatl (lingua dos astecas)- maia-castelhano. Até hoje há regioes do Mexico e Guatemela que falam maia e a guerrilha zapatista (que desafia o poder federal mexicano) é de região maia.

  3. Klaus do Iate 15 de Abril de 2014 at 11:42

    Como o ótimo resumo do prof Michel afirma, mas por que então o título é “império maia”?Não houve um império maia, no maximo o reconhecimento de má vontade de uma hegemonia efemera de certas cidades. Houve império asteca e império inca (Tawantisuyu).

  4. Klaus do Iate 15 de Abril de 2014 at 11:45

    Xoconusco pode ter sido o local onde a civilização maia surgiu em III milenio aC

  5. maria clotilde belo de carvalho rosa franco 9 de setembro de 2016 at 17:44

    É muito interessante mas, é pena por vezes haver algumas falhas nas frases, o que torna pouco clara a informação que como digo muito interessante culturalmente. Obrigada.

Leave A Comment