Home/Vestibulares/100 dicas para vestibular e Enem [parte II]

100 dicas para vestibular e Enem [parte II]

setembro 24th, 2013|Vestibulares|0 Comments


Esta é a segunda parte da postagem que foi criada pelo professor José Carlos Dutra do Carmo, do Site Nota Dez, que me deu permissão para replicá-la aqui. As dicas estão em ordem alfabética. Leia todas!!!

Grandes dicas para vestibular e Enem

102. Início do estudo

Não invente desculpas nem compromissos: sempre sobra um tempinho. Faça um planejamento criterioso, antes de começar a estudar de qualquer maneira. Lembre-se: só entra na faculdade aquele aluno que vem se preparando há um bom tempo. Em outras palavras: quem estudar na véspera, não passará!

Não adianta estudar para o vestibular da mesma forma que estudava para o colégio, às véspera da prova! As questões do vestibular envolvem raciocínio e amplo conhecimento do assunto. Seja franco com você mesmo e escreva no papel quais as matérias em que esteja mais fraco. Faça um traço forte debaixo das disciplinas mais críticas. Priorize-as. Organize-se de forma a estudar algumas horas por dia. Por mais tedioso e desgastante que pareça, esforce-se!

102. Intercâmbio

O intercâmbio com outro país é a melhor opção para aprender um novo idioma. As empresas especializadas oferecem serviço para quase todas as idades nas mais diversas áreas. É possível escolher a cidade, o programa ou a escola na qual deseja estudar. Trocar ideias com os colegas também pode ser uma boa opção, pois sempre um acaba ajudando o outro e assim todos crescem.

103. Interesse

A primeira condição para um bom aprendizado é o INTERESSE. Não duvide: aprendizado sem um mínimo de interesse não existe! Torna-se esforço cansativo e inútil.

104. Internet

O estudo pela Internet é rápido, eficiente e o material didático está sempre atualizado. Use a internet em seus estudos. Realize pesquisas que possam servir como entretenimento e instrumento de aprendizagem. Nos artigos abaixo, você encontra boas referências para estudar online, não só História, mas todas as disciplinas.

105. Interrupção

Ao interromper o estudo, deixe um sinal específico para retomar a aprendizagem exatamente de onde parou. Nada de esforços ou perda de tempo inúteis.

106. Intuição

Existe uma força especial dentro de cada um de nós, que nos foi dada por Deus: a nossa intuição. Ela funciona como um radar que nos guia em meio a uma nebulosidade. Intuir é decidir quando a racionalidade falha.

Certas questões de Literatura e de História são bastante enevoadas e, para acertá-las, precisamos apelar para nossa intuição, sediada no hemisfério direito do cérebro.

Se tentarmos usar o raciocínio convencional lógico-matemático, erraremos feio essas questões intuitivas. O entendimento de textos é uma atividade nitidamente intuitiva e pouco racional.

107. Jornais, Revistas

Cultive o lazer útil. O hábito da leitura é fundamental para o candidato sair-se bem na prova de redação. As provas de História e Geografia, quase sempre, baseiam-se em fatos que estiveram no noticiário — alguns vestibulares têm provas de atualidades.

Em vez de assistir à programação televisiva de baixo nível dos canais comerciais, leia — se possível, diariamente — jornais e revistas sérios, de alto conteúdo informativo.

108. Lazer

Divirta-se. Reserve todos os dias um tempo para o prazer. Vá ao cinema esporadicamente, leia, cuide dos seus afazeres, passeie com o cachorro, etc. O riso e a distração, por exemplo, são importantes meios de prevenção contra o estresse.

109. Leitura

Para melhorar a leitura, devemos evitar a vocalização, que é o seguinte: quando lemos, tendemos a vibrar as cordas vocais, como se estivéssemos lendo em voz alta. Isso é um cacoete herdado da época do primário, quando a professora nos mandava ler para que todos nos ouvissem.

Agora, não precisamos mais vocalizar. Portanto, leia apenas com o cérebro, sem vibrar as cordas vocais. Policie-se no começo e conscientize-se de que, para ler, não precisa ativar a garganta. Faça de conta que ela não existe, que é mudo.

110. Limite

Não queira se transformar em um super-herói. Identifique seus limites. No caso de cansaço, não tente buscar refúgio ou força para continuar. Pode ser uma tremenda furada! Não ultrapasse os limites do seu corpo. Quando estiver cansado, deite e durma. No dia seguinte ou mesmo depois de algumas horas de descanso, acordará com mais disposição, certamente!

Vestibular é vida e não o contrário dela. A ideia é descobrir o tempo ideal de estudo, em lugar de estudar horas a fio ou sacrificar o sono sem conseguir se concentrar. Uma sugestão é revisar a matéria fazendo resumos dos conteúdos e resolvendo provas de vestibulares passados.

111. Língua estrangeira

Estudar outro idioma requer interesse e dedicação. Além de estudar os pontos básicos, o aluno deve ler muito. Para a prova de língua estrangeira, enriqueça seu vocabulário. Provas baseadas em pequenos textos aumentam a necessidade de se conhecer as palavras para uma correta interpretação.

Seja em inglês, espanhol ou francês, os concursos exigem muita leitura e vocabulário, mas conhecer a gramática é indispensável. Os candidatos devem pegar firme nos estudos desde o nível básico. Somente assim obterão êxito nas provas de língua estrangeira.

Há um grande número de revistas importadas sobre os mais variados temas. Com um bom dicionário do lado e muita disposição, não há como desafinar na prova.

112. Língua portuguesa

Na segunda fase, a prova de Língua Portuguesa dá espaço privilegiado para o texto, que serve de referência para quase todas as questões. Nunca é demais insistir no fato de que, numa prova escrita, avalia-se não apenas o conteúdo da resposta, mas também o modo de redigi-la.

A banca de professores, que prepara as provas do vestibular, costuma colocar nos exames de Língua Portuguesa trechos de “Os Sertões”, de Euclides da Cunha (1866-1909).

113. Líquido

Tome bastante líquido para hidratar o corpo, mantendo o volume dos vasos e facilitando os fluxos. Mas tome-o vagarosamente: é um bom exercício para diminuir a ansiedade.

Pode abusar de líquidos não alcoólicos, principalmente da água (um copo a cada duas horas), para evitar problemas de desidratação. Nas refeições, tome um suco de fruta ou água-de-coco.

114. Literatura brasileira

As provas de Literatura Brasileira nos vestibulares em geral costumam abordar muito o Romantismo. Dessa fase, é fundamental a leitura dos livros de José de Alencar (“Iracema”, “O Guarani”), Bernardo Guimarães (“A Escrava Isaura”) e, também, das obras dos poetas Álvares de Azevedo, Castro Alves e Casemiro de Abreu.

115. Livros obrigatórios

Leia os livros obrigatórios. Uma boa indicação é também ler os resumos. Existem, no mercado, alguns livros-resumo que contêm uma boa análise de cada um dos livros obrigatórios. Dois autores recomendados são Geraldo Chacon e Célia Passoni.

116. Local das provas

Quando for divulgado o local da prova, vá conhecê-lo. Verifique o trajeto, o tempo gasto, as linhas de ônibus ou locais de estacionamento. Não corra o risco de um atraso no dia do exame.

117. Local de estudo

Não estude deitado, porque vai cair no sono. Evite lugares onde o barulho ou o movimento possam causar distrações. Ficar deitado ou recostado na cama pode causar sérios problemas posturais. Deixe todo o material necessário à mão, para evitar interrupções desnecessárias.

Escolha um local tranquilo, arejado e iluminado. Quando o calor estiver incomodando, ligue o ventilador ou o ar-condicionado. Escolha, também, mesa e cadeira confortáveis, que não causem dores na coluna, nos braços e nas pernas, depois de horas de estudos.

118. Mães

Há uma forte correlação entre o nível intelectual da mãe e o ingresso de seus filhos nos vestibulares mais disputados. Que Deus abençoe as supermães do nosso lindo e vasto Brasil, pois elas respondem pelo sucesso de seus rebentos nos vestibulares mais apertados e ferrosos.

Está cientificamente provado que as mães têm uma participação decisiva e efetiva nas realizações e conquistas de seus filhos. Suas ações e valores existenciais forjam parte considerável do caráter deles.

119. Mantenha a calma

Jamais perca o foco do seu objetivo principal, que é o de ser aprovado no vestibular com o qual tanto sonhou. Não assista às aulas apenas como se fosse mais um compromisso de rotina. Ao contrário, vibre com tudo o que aprender e ocupe prazerosamente o tempo livre para estudar cada vez mais.

120. Marcar

Elabore comentários escritos, a título de interpretação de temas, quando couber. Não deixe acumular matérias e procure esclarecer de imediato suas dúvidas. Faça uso de vários recursos de aprendizagem e fixação, tais como: grifar ou marcar expressões, frases ou trechos, anotar e fazer chamadas à margem do texto.

121. Matemática

Estude álgebra, geometria, trigonometria e geometria analítica. Há questões que não dependem de conhecimento. Nessas questões, o texto fornece tudo e basta que o candidato leia com atenção e faça uma boa interpretação.

122. Material

Evite correrias de última hora. Separe todo o material nas noites anteriores aos dias das provas: lápis, canetas, borrachas e documentos.

123. Material de estudo

Precisa de algo direcionado e objetivo. Não adianta estudar horas a fio se seu material de estudo for ruim. Os livros de volume único, que englobam todo o conteúdo do segundo grau, apesar de úteis, não são satisfatórios, por serem excessivamente condensados. Estude em livros mais atuais, cujos autores são os melhores do mercado editorial.

124. Medicamentos

Não apele para os medicamentos. Já houve vários casos de alunos que perderam a prova por dormirem demais em função dos remédios.

125. Medo

O medo é natural durante os exames. Não se assuste com ele. A permissão para que se manifeste pode diminuir muito sua ansiedade.

126. Mesa

Escolha uma mesa com altura adequada para que não precise ficar encurvado. Lembre-se de que a boa postura é uma das melhores formas de proteger a coluna.

127. Método de estudo

Absorver várias informações ao mesmo tempo é impossível, afinal ninguém é gênio. Não dá para ler e assistir TV simultaneamente. É preciso decidir por um ou por outro.

Quando estiver estudando uma matéria e perceber que o rendimento ou a concentração estão deficientes e o período destinado ao estudo ainda não acabou, passe para outra disciplina. A mudança de assunto favorece o aumento da atenção.

128. Misturas

Algumas “misturas”, como coca-cola com café, pó de guaraná com acerola e bebidas energéticas acabam prejudicando o sono e, de quebra, ainda afetam a memória e a capacidade de concentração. Portanto, não entre nessa fria!

129. Modernismo

Um livro chave do modernismo brasileiro é “Macunaíma”, de Mário de Andrade. Publicado em 1928, a obra serve de guia para se entender o contexto efervescente do período. A obra já é diferente em sua própria forma: “Macunaíma” é uma rapsódia, ou seja, uma “costura” de lendas brasileiras, plenas do folclore nacional.

Quanto ao conteúdo, nem se fala: o texto é regido por uma linguagem popular, regional, livre e inovadora. Mário de Andrade subverte o tradicional mito nacional e o transforma em um personagem malandro, sem caráter, porém de bom coração, passional e alegre. Leitura essencial.

130. Motivação

É a palavra-chave que estimula o jovem a estudar, mostrando-lhe que “enfiar a cara” nos livros também pode ser divertido e saudável. Afinal, poderia haver motivação maior que se preparar para uma bela carreira profissional e realizar um grande sonho pessoal e familiar?

131. Não desista

Quando as coisas andarem mal, como às vezes acontece; quando a estrada que estiver percorrendo parecer só morro acima; quando os fundos estiverem baixos, e os débitos altos; quando as preocupações estiverem pressionando-o para baixo… Descanse, se precisar, mas NÃO DESISTA!

A vida é estranha com suas reviravoltas. Não desista, embora o ritmo pareça lento; o sucesso pode surgir com mais um passo. Sucesso é o outro lado do fracasso; é o matiz cinza das nuvens da dúvida …

132. Não estude assim …

Somente um estudante preguiçoso e relaxado ousa afirmar: “isso não vai cair”! Evite decorar, sem entender e, também, estudar somente o que julga que será pedido nas provas. Não “passe a vista” vagamente por toda a matéria e fuja da ociosa “esperança” de que algumas questões não cairão no exame. Prepare-se adequadamente para fazê-las.

133. Não mude

Jamais mude a alternativa assinalada. O impulso é mais certeiro, fato já estatisticamente provado. Há muitos casos de vestibulandos que trocaram a opção marcada e erraram a questão.

134. Natural

Seja o mais natural possível. Evite o uso de palavras de efeito e difíceis só para impressionar a banca. Muitos candidatos já “quebraram a cara” ao apelarem para esse procedimento totalmente equivocado.

135. Obsessão

Não faça do vestibular uma ideia fixa. Pense, simplesmente, que já está fazendo o melhor que pode. Converse sobre os mais variados assuntos com as pessoas à sua volta. Portanto, fé em Deus e mãos à obra!

136. Ocupação

Mantenha-se sempre ocupado nos momentos anteriores à prova. Ler, estudar, caminhar, ouvir música ou conversar ajudam a baixar o nível de ansiedade. Não adianta pensar nas horas de estudo trocadas pela farra. O tempo não volta. Não será o fim do mundo, nem o apocalipse virá no dia seguinte a um eventual resultado negativo.

137. Opinião

Cuidado: não projete opinião no enunciado! Ele não é seu. A opinião válida é a do autor da questão.

138. Organização. Planejamento

Organização do local de estudo, ter o material escolar conservado e em ordem, apresentar os textos com limpeza, higiene e boa letra fazem parte das virtudes de um estudante com um mínimo de planejamento.

Quer ficar mais otimista? Valorize seu próprio mérito. Analise o que lhe aconteceu de bom como resultado de seus esforços. Comemore as conquistas. Ter orgulho de seus sucessos ajuda a desenvolver o amor-próprio.

139. Orientação vocacional

Muitos alunos, ao se aproximar do momento de optar por uma carreira, veem na orientação vocacional uma possibilidade de auxílio e apoio. Há muitas instituições que fornecem esse serviço gratuitamente. Um teste de orientação vocacional pode ser de grande ajuda.

Além disso, de acordo com alguns profissionais que “se deram bem”, o interessante é buscar uma formação que ofereça opções em diversos caminhos, independente da escolha profissional; assim, poderá mudar de rumo, caso ocorra congestionamento em uma determinada área.

140. Otimismo

Seja otimista e cultive a felicidade em sua vida. As pessoas pessimistas têm muito mais dificuldade de vencer os inúmeros obstáculos que enfrentam na vida.

141. Paciência

Para assimilar qualquer coisa, a paciência é fundamental. Quem anda atrás de resultados rápidos tem sempre grandes dificuldades para aprender.

Para se ter uma ideia do que a paciência é capaz de fazer, basta que se observe uma criança aprendendo a andar. Ela cai, levanta, torna a cair, levanta outra vez, e, no entanto, continua tentando, melhorando, até que um dia anda sem cair. Imagine o que poderia o adulto realizar se tivesse a paciência de uma criança!

142. Pais

O vestibulando deve dialogar com os pais para que compreendam e respeitem suas decisões. Uma recomendação é que não haja promessas de ambos os lados, seja de aprovação ou de vir a ganhar um carro como recompensa, por exemplo. Esse tipo de situação gera muita ansiedade e é prejudicial a todos.

143. Passado

Olhe para trás! Veja quantos obstáculos já superou! As lições e os erros do passado são muito importantes para seu crescimento cada vez mais seguro e estável.

144. Pensamento positivo

Seja sempre otimista. Viva intensamente os momentos de alegria. Busque as atividades que lhe dão mais prazer. Assuma a responsabilidade e o controle da sua vida. Guie seu destino de acordo com seus valores e ideais.

Seja mais você e preocupe-se menos com a opinião alheia. Não adote um comportamento passivo e uma postura de vítima. Pare de reclamar, pois as soluções para os problemas sempre aparecem. Quem pensa positivo e não valoriza as preocupações, lida melhor com as dificuldades.

145. Perseverança

Não pense, saiba. Seja insistente e perseverante na busca de seus objetivos, que seus sonhos se realizarão. Tudo tem sua hora certa de acontecer; o que precisamos fazer é apenas dar uma mãozinha à felicidade…

146. Pontos de vista

Acredite em seus pontos de vista e defenda-os com convicção. Eles são seu maior trunfo. Não seja como as “Marias vai com as outras” que a todo momento têm uma opinião diferente. No entanto, aja com humildade no momento de reconsiderar um ponto de vista equivocado.

147. Português

Leia tudo o que encontrar pela frente. A Língua Portuguesa, “flor do Lácio, inculta e bela”, não é fácil. A única solução é estudá-la dia e noite, sem interrupção.

Ampliar o vocabulário é mais uma dica importante. Faça uso de um bom dicionário sempre que tiver dúvida quanto ao significado de algum vocábulo.

Quanto às indigestas regras gramaticais, apenas decorá-las é uma inutilidade. Se, paralelamente, não resolver centenas de exercícios, de nada vai valer ficar bancando o papagaio.

148. Postura

Cada pessoa tem um ritmo diferente de estudo mas, de qualquer forma, acaba passando muito tempo sentada. Procure uma postura correta, assim vai se cansar menos. Além disso, levante-se de vez em quando e dê uma boa “esticada” no corpo; isso vai ajudá-lo a recuperar o ânimo e tira aquelas dorzinhas musculares que só atrapalham.

149. Prática

A prática da disciplina, da concentração e da paciência, em todas as fases da sua vida, constitui indispensável instrumento para ajudá-lo a dominar, com excelência, não apenas a arte de estudar, mas, principalmente, a arte de viver.

150. Preguiça. Vício em professor.

O aprendizado individual é o mais eficaz de todos. Sem um mínimo de esforço ninguém consegue nada na vida. Se você é desses que se portam como “filhinho de papai” e quer tudo nas mãos, o professor não vai resolver seu problema.

Fixamos a matéria, de forma definitiva, somente quando quebramos a cabeça sozinhos, contando apenas com a ajuda do velho e bom Deus.

A presença de um professor aumenta a velocidade de resolução dos exercícios, é confortável e pouco estressante. Mas, por outro lado, retemos pouco a teoria.

151. Preparo psicológico

Somente estudar e conhecer a matéria, apesar de fundamental, não basta. É preciso ter um bom preparo psicológico para não pôr tudo a perder com o estresse da prova.

152. Pressa

Não tenha pressa! Leia o enunciado da prova, no mínimo, duas vezes. Só assim será capaz de assimilar todas as informações. Porém, não se esqueça do tempo. Se estiver demorando muito numa questão, pule para a próxima. Volte a ela no final.

153. Pressão dos pais

O vestibular mexe muito com as emoções das pessoas, que, se cobradas em excesso, podem até pirar. A juventude é uma fase conturbada e as cobranças apenas pioram tudo. Há que se manter o diálogo, mas sem imposições!

Os pais precisam deixar os filhos à vontade, tranquilos. Não devem exigir deles um desempenho acima de suas reais possibilidades.

154. Prioridade

Dê prioridade aos seus estudos. Seja persistente, estude primeiro e faça as outras coisas depois. O estudante não pode deixar de lado as matérias que domina, mas também não deve priorizá-las. Se surgir algum programa, passeio, telefonema de amigos ou outra coisa menos importante, não “fure” os estudos.

Se deixa de estudar um dia, por um motivo qualquer, daqui a pouco não estuda mais e o rendimento começa a despencar. Uma alternativa para esse período final é tentar atenuar as dificuldades que o aluno eventualmente tenha em algum conteúdo.

155. Professores

Escolha uma boa equipe de professores. O ensino de um curso pré-vestibular é diferente do ensino regular por trabalhar com alunos que não são cobrados por meio de provas ou trabalhos. Por essa razão, a experiência didática dos professores é fundamental para um aprendizado de melhor qualidade.

Por outro lado, a enorme quantidade de conteúdos a serem explorados e o nível da prova tornam ainda mais importante o profissional que a ministra, pois é necessário saber condensar os assuntos, ao mesmo tempo em que se eleva cada vez mais o nível do aluno na sala de aula.

Sendo assim, nunca deixe para amanhã a dúvida que pode tirar hoje. Procure os professores após a aula ou nos intervalos.

156. Profissão

A falta de informações sobre uma carreira específica pode também contribuir para uma equivocada escolha profissional. O importante é não embarcar na profissão da moda, mas, sim, naquela que for mais “futurosa” em termos de mercado de trabalho. O jovem vê-se obrigado a decidir qual será sua carreira numa idade em que não desfruta de muita experiência de vida. Muitos sofrem forte influência dos “palpites” da família.

Com medo de tentar algo novo, mesmo que promissor, 80% dos vestibulandos acotovelam-se numa acirrada disputa de vagas para as carreiras de Medicina, Direito, Engenharia e Administração. O resultado disso é que somente no estado de São Paulo, por exemplo, há centenas de jovens desempregados e formados nessas carreiras. Infelizmente, muitos têm que trabalhar em outras atividades para ganhar a vida.

157. Proibido

Escrever a lápis, somente no rascunho. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É terminantemente proibido o uso de corretor líquido na prova.

158. Prova

Tente resolver primeiro as questões que você tem certeza da resposta. Assim, sua segurança lhe abrirá o caminho para solucionar as mais difíceis.

159. Prova de redação

É importante que saiba que a prova de Redação não avalia somente a capacidade de escrever sobre determinado tema ou o conhecimento da modalidade culta da língua. Outros fatores também serão considerados, como limpeza, vocabulário simples, grafia bonita e legível, etc.

160. Provas simuladas

Será uma ótima maneira de se acostumar com a tensão e o tempo do vestibular, além de, é claro, estudar. As provas simuladas são importantíssimas! Faça várias, mas levando-as a sério! Tente resolver todas as questões.

161. Questões abertas

Muito cuidado para não escrever muito, deixando de responder ao que está sendo pedido. Em caso de questões abertas, terá melhor desempenho quem souber redigir bem e estruturar adequadamente suas ideias. Respostas claras e objetivas são, obviamente, sempre mais bem valorizadas que aquelas com muitos dizeres sem significado.

162. Questões difíceis

Não se desespere com as questões que não souber responder. Saiba escolher a ordem de resolução das questões na hora da prova. Por mais difícil que seja o curso para o qual se inscreveu, poderá se classificar tranqilamente sem “gabaritar” qualquer das provas.

Não perca tempo com quesitos difíceis, pois eles têm o mesmo valor dos fáceis. Comece pelos fáceis e vá resolvendo os outros num nível progressivo de dificuldade.

163. Questões discursivas

Nas questões discursivas os professores recomendam leitura atenta dos textos e repostas objetivas, seguindo rigorosamente o que pede o enunciado.

164. Questões opinativas

Cuidado com algumas questões opinativas de História. Se perguntarem o que achou da privatização da Vale do Rio Doce, responda que foi péssimo, uma autêntica entrega do patrimônio nacional para os estrangeiros, mesmo que pense de maneira diferente.

165. Química

Estude: ligações atômicas e forças intermoleculares; conceito de mol; cálculo estequiométrico; oxidante e redutor; ácido, base, sal e óxido; concentração de solução; cinética química; equilíbrio químico; pilha e eletrólise; calor de reação; pH; funções orgânicas, etc.

166. Raciocínio

Estimule o raciocínio. Não se limite a receber pensamentos prontos! O conhecimento prévio sobre determinado assunto facilita a aprendizagem do “novo”; já a memorização é maior quando há associação dos conceitos recém-aprendidos aos que já sabemos.

Tenha o hábito de refletir sobre tudo o que lhe for apresentado, questionando sua aplicabilidade no dia-a-dia, relacionando informações recebidas, como, por exemplo, uma disciplina à outra, ou uma fórmula a um ditado popular.

167. Raiva

Elimine todo e qualquer vestígio de revolta de sua mente. A raiva é um sentimento altamente dispersivo e negativo, que diminui o rendimento do estudo.

168. Rapidez

Use todo o tempo disponível para a resolução das provas e fique até o final. Nada de correria; afinal, você não está disputando uma prova olímpica de velocidade! O recomendável é ler atentamente os enunciados das questões, para interpretá-las corretamente.

Outra dica é garantir o máximo de acertos com as questões consideradas mais fáceis, deixando para enfrentar depois as mais complicadas.

169. Rasuras

Nunca use corretivo! O aconselhável é fazer, primeiro, a questão a lápis e, depois, cobri-la com a caneta. Em muitas provas dissertativas, o candidato é obrigado a fazer a resolução da prova à caneta. Sendo assim, evite rasuras!

170. Recebimento da prova

Ao receber a prova, leia as questões com calma e atenção. Ao deparar-se com alguma dificuldade, pule para outra questão que possa responder mais rapidamente. Dessa forma, vai recuperar a tranquilidade e aumentar a confiança para resolver o restante da prova.

171. Redação

É na hora de fazer uma redação que vai descobrir a importância da leitura. Escreva, pelo menos, dez dissertações com temas já aplicados em anos anteriores nas provas do vestibular para o qual irá concorrer. O ideal seria corrigi-las com a ajuda de um colega considerado ótimo em redação ou por intermédio de um professor de Português.

Ler os editoriais e opinião dos principais jornais e revistas é imprescindível, uma excelente maneira de ampliar e qualificar seu vocabulário. Pegue as redações que elaborou durante o ano e releia-as, observando as correções gramaticais feitas para não repetir os mesmos erros.

Faça uma última redação, cronometrando o tempo gasto. Procure terminá-la em uma 1h40min, no máximo, incluindo o tempo de passá-la a limpo e submetê-la a uma revisão.

172. Relaxamento

Pense positivo. Respire corretamente. Não brigue com a situação. O vestibular é uma realidade que deve ser enfrentada com disposição. Respirar de maneira adequada traz vantagens para o corpo e a mente.

Faça uma pausa de cinco minutos durante o dia e concentre-se na sua respiração. Inspire lenta e profundamente e expire todo o ar dos pulmões. Quando sentir ansiedade e nervosismo, pratique esse exercício.

173. Releitura da prova

Quando terminar de fazer o exame, descanse um pouquinho e releia a prova, com muita atenção, e confira todas as questões, se houver tempo.

174. Relógio

Nunca releve o tempo! A ausência de um relógio vai deixá-lo inseguro e desorientado. Para a prova, leve um relógio confiável, de preferência dotado de despertador ou cronômetro, mas sem calculadora.

175. Remédio

Não tome calmantes ou sedativos para fazer a prova. Os calmantes podem deixar sua mente sonolenta e inativa. Muito cuidado, portanto! Uma certa apreensão antes do exame é normal em qualquer estudante e, uma vez iniciada a prova, tudo passará.

176. Respiração

Respire sempre, procurando encher todo o tronco: a oxigenação estimula o bom funcionamento do cérebro e de todo o corpo. Com o organismo mais inteiro, suas respostas serão mais seguras e claras.

177. Respostas

Só troque a resposta se tiver absoluta certeza de que está errada. Antes de passar as respostas para o gabarito, verifique se não esqueceu de resolver ou pulou alguma questão.

Se achar mesmo que alguma resposta deva ser mudada, faça-o sem medo; entretanto, se tiver dificuldade em se decidir por duas respostas, não mude a que marcou da primeira vez.

178. Resuminho

Prepare uma “cola” de cada disciplina ou dos assuntos mais fáceis de esquecer. Se elaborá-la com cuidado e capricho, estará fazendo uma síntese dos conteúdos e fixando a essência. Na hora da prova, jogue-a fora, porque se for pego com uma “cola” poderá ser retirado da sala ou mesmo levar ZERO na prova.

179. Revisão

Revise seus erros. Estude novamente os pontos em que errou e aqueles mais difíceis.

180. Revistas

Não se atenha somente aos livros. Se possível, assine revistas como Veja, IstoÉ, Carta Capital, etc. Provas como as de História e Geografia, principalmente, exigem conhecimentos sobre a realidade atual.

181. Ritmo

Vestibular é vida e não o contrário dela. Seu ritmo de estudo e seus limites devem ser respeitados. A ideia central é descobrir o tempo ideal de estudo, em lugar de estudar horas a fio ou sacrificar o sono sem conseguir se concentrar.

Percebendo que sua atenção está num ritmo lento, procure descobrir o motivo e o elimine imediatamente. A fome pode ser uma das razões, como também a ansiedade, a depressão e a tensão. Caso o problema seja difícil de ser solucionado, não pense duas vezes: procure ajuda.

182. Rotina

Mantenha sua rotina de vida normalmente. Reserve horários para o lazer, como namoro, praia, esporte…

183. Roupa

Use roupas folgadas, que não o apertem ou incomodem. O uso do tênis ou até mesmo os pés no chão ajudam a descarregar as tensões. Dê preferência a roupas de fio de algodão no lugar do fio sintético: são mais confortáveis e deixam suas energias circularem melhor.

184. Sala de aula

Quando tiver dúvidas, não as deixe passar em branco, pergunte sempre. Se fizer anotações, escreva apenas os pontos principais e alguns elementos secundários. Estando concentrado, será fácil identificá-los.

Ao dirigir-se a uma sala de aula, cuide para fazê-lo com interesse e disposição de quem vai a um lugar agradável e ciente de que, estando concentrado, aprenderá mais. Desta forma, a aula se torna muito mais interessante.

185. Saúde

Não se descuide da saúde. Não compensa varar madrugadas ou deixar de comer para estudar. Deitar e levantar cedo, dormir pelo menos sete horas por noite, alimentar-se adequadamente também fazem parte da preparação para as provas.

Praticar esportes, além de distrair a mente, alivia a tensão, pela liberação de substâncias naturais (endorfinas), que relaxam o sistema nervoso central e aumentam a capacidade de concentração.

186. Silêncio

Evite estudar com aparelho de som ligado. Nossa atenção tende a se fixar naquilo que é mais interessante, mais “light”.

187. Sinceridade

Seja um vestibulando sincero. Identifique, claramente, as matérias mais fáceis e as disciplinas mais complexas. No momento de traçar um plano de estudo essas informações lhe serão de suma importância.

188. Só estudar não basta

As cobranças, internas e externas, de resultado aumentam ainda mais a angústia do vestibulando. Vale a pena investir em técnicas que facilitem seu desempenho e seu equilíbrio emocional na hora das provas.

Comprovadamente, o estresse, o nervosismo e a insegurança são fatores de bloqueio que dificultam a aprendizagem e o desempenho na prova, provocando o famoso “branco” na hora de responder às questões.

Quando for estudar, lembre-se de que o que interessa não é quanto tempo passa debruçado sobre os livros, mas se realmente aprende. Por esse motivo, pense no que pode atrapalhar ou melhorar seu rendimento.

189. Soluções mágicas

Em especial, não durma em outro local. Não adote soluções mágicas, como remédios e alimentação diferenciada. Nada de dirigir (não se deve dar chance ao azar). O parente irá secretariá-lo. Não é uma boa ideia?!

Se preferir, combine um esquema com um parente confiável, que ficará incumbido de acordá-lo e de levá-lo ao local do exame.

190. Sono

Procure fazer uma refeição leve e nutritiva. Tenha uma boa noite de sono antes das provas. Um estômago pesado atrapalha o raciocínio e aumenta a tensão. Começar a relaxar uma hora antes de ir para a cama garante um sono tranquilo. Durma bem. O sono é essencial para a saúde, recarregando as energias e o bom humor.

Varar a madrugada nos dias que antecedem os exames não vai tirar nenhum atraso nos estudos. Para sentir-se bem-disposto no dia seguinte, mantenha um horário regular para se deitar e levantar, mas tente dormir cada vez mais.

191. Sorriso

As pessoas risonhas estão sempre de bem com a vida. O sorriso é consolo, dá coragem aos fatigados e é um ótimo remédio para o mau humor.

192. Telefone

Combine com seus amigos os horários para o “papinho” ao telefone. Evite estudar perto do “dito cujo” e desligue seu celular enquanto estuda. Nada é mais exigente e autoritário que o som de uma chamada telefônica!

193. Televisão

Também pode estudar assistindo e gravando programas de TV. Os puristas acreditam que a televisão aliena e não traz conhecimento algum à população. Mas nem sempre é assim.

Televisão também é cultura e não é à toa que existem emissoras voltadas para a educação e a cultura, como é o caso, por exemplo, da TV Cultura, de São Paulo.

Para quem dispõe de TV a cabo, uma boa pedida é o canal FUTURA, com quase toda sua programação voltada para o estudante que está se preparando para o vestibular.

194. Tempo

Estude sozinho ou, no máximo, em dupla. Tempo é sinônimo de organização e disciplina. Fixe um tempo mínimo de estudo diário em casa de 4 a 5 horas, com pequenos intervalos para descanso. Administre seu tempo da melhor maneira possível, sabendo que terá que abdicar de fazer muitas coisas para poder se dedicar exclusivamente ao estudo.

No caso das provas, terá menos de dois minutos para resolver cada questão! Não se assuste. A alguns quesitos, conseguirá responder rapidamente, em poucos segundos, o que lhe permitirá dispor de mais tempo para os outros. Mas todo o cuidado é pouco. Atenção para não gastar muito tempo em uma questão difícil; considere que, dentro deste mesmo espaço de tempo, pode resolver várias questões mais fáceis.

195. Tensão

Diga não à tensão! Olhe para dentro de si! Sonde suas motivações, conheça e purifique seu coração. Não deixe que o orgulho, a vaidade e a inveja o dominem.

196. Teste vocacional

Faça um teste vocacional para ter certeza de que escolheu a profissão certa. Uma boa orientação vocacional pode resolver o problema do estudante indeciso quanto à carreira que pretende seguir. Portanto, não a descarte.

197. Tóxicos

Resista ao canto da sereia. Não use medicamentos que o mantenham acordado. Um cérebro limpo e livre de drogas maximiza suas chances de entrar naquela superfaculdade pública e gratuita, com cinqüenta pessoas talentosas matando-se por uma única vaga.

198. Vencedor

Lembre-se de que as pessoas vencedoras não estudam somente uma semana antes das provas, mas, sim, durante o ano todo. Também não entram em pânico diante da prova, pois estão cientes de que aquilo é só mais uma etapa que vão ter que enfrentar durante sua vida.

Por fim, os vencedores jamais apresentam qualquer tipo de inveja, ciúme ou raiva dos seus concorrentes.

199. Véspera da prova

Não passe a véspera do dia do exame estudando exaustivamente, para não aumentar o nervosismo e a ansiedade. Releia, apenas, esquemas e exercícios. Coloque uma música suave. Deite de barriga para cima, com os olhos fechados, de forma a sentir todo o corpo em contato com o colchão.

As roupas devem ser confortáveis, para que não tirem sua concentração. Pense em coisas agradáveis, como o mar, o campo florido, longas planícies. Esqueça o vestibular por alguns momentos. Faça alguns exercícios respiratórios. Adormeça lentamente.

Durma pelo menos oito horas. Alimentar a mente de forma adequada é tão importante quanto alimentar o corpo. Energias positivas em grande quantidade são fatores decisivos para a vitória final.

200. Voz

Leia sempre em voz alta seus resumos. Essa prática ajuda a memorizar melhor a matéria.

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.