Home/Vestibulares/A evolução da parte de história no Enem

A evolução da parte de história no Enem

outubro 2nd, 2012|Vestibulares|1 Comment


Este é o primeiro de uma série de artigos que vou publicar aqui no [História Digital] sobre a evolução da parte de história do Enem. Estes artigos fazem parte de um projeto meu que consistiu no mapeamento completo das provas do Enem, de 1998 a 2011.

Deste mapeamento, estamos extraindo uma série de dados, como: habilidades e competências mais cobradas, alternativas que mais se repetem, conteúdos de história mais exigidos, fontes utilizadas como contexto das questões, entre outras informações que vão torná-lo mais competitivo nas provas do Enem.

Estes dados também servirão pra confrontar algumas informações falsas que andam divulgando por aí. Aqui você se garante! Além disso, querido leitor e candidato, em plena era da informação, nunca se esqueça: scientia sit potentia, ou seja, conhecimento é poder! Preparado para detonar no Enem?!?

Questões de História

Vamos começar pela evolução do conteúdo de história no Enem, isto é, a quantidade de questões que são cobradas nas provas, de 1998 a 2011. Observe o gráfico.

Quantidade de questões do Enem

Pelo gráfico dá para ver que, com exceção de 1998 e 2005 (?!?), o Enem se manteve constante em relação ao número de questões de história. Considerando que, inicialmente, o Enem tinha 63 questões, até 2004 a parte de história seguia com uma média de 10% do total de questões. Razoável, portanto.

A partir de 2006, este número começa a subir gradualmente. Com a proposta do novo Enem, em 2009, podemos observar uma progressão radical da quantidade de questões: 26 questões em 2009 e 2010. Se considerarmos que a prova de ciências humanas tem 45 questões, é uma quantidade muito grande – até excessiva – de questões de história.

Em 2011, há uma queda do número de questões. Vale lembrar, porém, que, neste mesmo ano, foram cobradas mais questões de outras ciências humanas, como filosofia, antropologia e patrimônio histórico. Este ano, veremos se a tendência é ficar na média de 20 questões, ou se volta à quantidade verificada nos dois anos anteriores.

Conclusão

O que podemos concluir do gráfico acima? História é uma matéria que tem sido cobrada exaustivamente, desde as mudanças propostas no novo Enem. Portanto, é necessário estudar muito e ficar antenado nas principais tendências. Nos próximos artigos, como já disse, você vai ter acesso a informações inéditas. Aguarde!

Por enquanto, procure acompanhar as principais notícias de história pelo Twitter – no perfil @historiadigital – e pelo Facebook – através da fanpage /historiadigital. Além disso, leia os resumos de história, assista às teleaulas e resolva todas as questões do Enem disponíveis neste blog.

One Comment

  1. Jonas R. 19 de setembro de 2013 at 22:36 - Reply

    Vou aguardar as próximas publicações (:

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.