Home/Curiosidades/15 armas orientais da pesada

15 armas orientais da pesada

maio 8th, 2012|Curiosidades|50 Comments


A parte militar está bombando neste blog. Depois de publicar a lista de 15 armas antigas mortíferas, é hora de abordar o seus correlatos produzidos no oriente. Grande parte destas armas foram produzidos por civilizações no Japão, China e Coreia, apesar de haver algumas, como a urumi, que foram produzidas na Índia. Portanto, aprecie nossa lista de 15 armas orientais.

Nesta lista, novamente temos a colaboração do amigo carioca Klaus Provenzano. Se você curte história militar, fique ligado também na lista de 5 potentes armas de cerco e top 10 exércitos mais poderosos.

1- Naginata

Lança Naginata

naginata é basicamente uma lâmina de katana montada em um cabo de lança. Já existia na China Han. Com a proibição de qualquer pessoa, no Japão Medieval, exceto samurais portarem ou treinarem com katanas, mulheres e monges se especializaram no uso destas armas, capazes de desmontar cavaleiros e, ao mesmo tempo, manter uma distância segura do inimigo. Sua desvantagem é que são armas pouco discretas e exigem o uso treinado das duas mãos.

2- Tonfa

Arma Tonfa

A criatividade japonesa para armas práticas era imensa.  A tonfa é um cassetete que pousando ao longo do antebraço se torna um poderoso escudo e graças a seu cabo ortogonal  é capaz de vibrar golpes de ponta e giratórios tão devastadores quanto os de um mangual ou nunchaku.

3- Sai

Adaga Sai

Outra prova da criatividade japonesa. A sai é basicamente uma adaga que presta principalmente para golpes de ponta, de baixo para cima ou de cima para baixo, mas é o seu formato de mini-tridente que  possibilita aparar uma lâmina de katana e quebrá- la com uma torção do punho do usuário da sai.

4- Nunchaku

Arma Nunchaku

Muitas armas surgiram de fins pacíficos. O nunchaku  era usado na antiga China para debulhar arroz, trigo e painço. O nun significa numero dois (dois bastões ligados por corrente curta). A versão ferramenta agrícola poderia ter até 3 bastões. Seu conjunto articulado pela corrente amplia a velocidade conseguida na ponta do bastão porque não está seguro na mão do usuário. Assim o golpe é bem mais devastador do que de uma clava de mesmo peso.

5- Kyu

Arco Kyu

Os japoneses  e coreanos solucionaram o problema de possuir  arcos de bom alcance para uso sobre cavalos sem ter que usar arcos enormes ou usar arcos feitos de muitos materiais. Assim, foi criado o kyu, um arco assimétrico. Os primeiros samurais eram, sobretudo, arqueiros montados usando kyu, a espada era arma secundaria.  A ética dos arqueiros montados era que cada um deles caído deveria levar muitos inimigos com ele. Isto só se consegue sem combate corpo-a-corpo. Esta ética nunca entrou fácil na cabeça de guerreiros helenizados.

6- Chukonu

Besta Chukonu

As bestas mais antigas são chinesas. O maior know-how deste povo permitiu atacar o principal problema das bestas: recarregá-la. O chukonu era uma besta de repetição. A tentativa da infantaria chinesa superar a cadência de tiro dos arqueiros montados turco-mongóis, seus vizinhos nômades do norte e oeste. O chukonu era uma arma cara, seu mecanismo era complexo e talvez não pudessem produzir  o número necessário.

7- Yari

Lança Yari

O yari é uma arma barata e eficaz, preferida das milícias camponesas em Índia, China, Coreia e Japão antigos. O bambu é flexível, forte e fácil de encontrar. Até Guerra do Vietnã viu-se como são praticas nas mãos de  pessoas ou simples mente como parte de armadilhas.

8- Shuriken

Estrela Shuriken

O shuriken são armas perigosas se adicionadas a venenos ou nas mãos de arremessadores treinados. Boas na emboscada, mas não em guerra. Cada estrela da morte vinha no formato do emblema do clã, quando não se queria anonimato.

9- Katana

Espada Katana

A katana é a prova viva da genialidade japonesa. Eles retiraram leite de pedra, com o péssimo ferro que tinham. A katana era a arma secundária dos arqueiros montados vindos da Coreia que unficaram o Japão – os yamatos.  Nesta época ainda não havia um culto da espada. Mas ficaram na katana características típicas de arma secundária de cavaleiro. Ela foi feita para cortar, não para furar  e nem mesmo para terçar espada contra espada.  Seu cabo para mão e meia, possibilita usá-la com uma ou duas mãos. Ela se quebra fácil perto de uma lâmina de Toledo.

10- Tessen

Leque Tessen

Os tessen, ou leques de guerra, foram muito utilizados como instrumentos de ataque e defesa por praticantes de artes marciais da China, do Japão e da Coreia. Como uma arma, é feito com hastes de metal afiadas na ponta e seda endurecida. Fechado, pode ser usado como um pequeno punhal e aberto pode ser usado para “esfaquear” o oponente. É normalmente considerado arma de kung fu. Apesar de atualmente os leques serem mais conhecidos como objetos de decoração, ainda são utilizados como instrumentos em treinos de artes marciais como o Tai Chi Chuan. São também utilizados em artes marciais como o Ninjutsu.

11- Kusarigama

Arma Kusarigama

Kusarigama é uma arma tradicional japonesa que consiste de uma kama (foice) com uma longa corrente presa ao cabo e um peso de metal na outra extremidade da corrente. Embora o kusarigama seja derivado de uma foice de agricultor, e embora a foice fosse frequentemente usada como arma pelos agricultores durante a era feudal do Japão, é importante notar que esses agricultores não usavam a kusarigama. Para atacar, o usuário balança a corrente com o peso fazendo um grande círculo sobre a cabeça, e então chicoteia para frente ao enlaçar a arma ou até mesmo imobilizar os braços ou pernas do adversário. Isso permite ao usuário do kusarigama avançar facilmente e atacar com a foice.

12- Urumi

Chicote Urumi

 Misto de chicote e espada, o urumi é uma das muitas armas indianas exóticas usadas na pratica do vadjiranamurti. Em repouso, a arma fica encolhida como uma língua de sogra, mas aos ser brandida, a lâmina estica como a língua de sogra ao ser soprada. Seu recolhimento posterior pode causar dano adicional.

13- Tetsubishi

Arma Tetsubishi

Os Tetsubishis são objetos pontiagudos, de material natural ou não, com três ou mais pontas afiadas que, conforme caiam, permaneçam com uma das pontas para cima, pois são jogados no chão para retardar o oponente. Eram muito usados pelos ninjas, pois tem a grande vantagem de serem de fácil uso e não necessitarem de técnicas elaboradas. São correspondentes aos estrepes europeus.

 14- Chigiriki

Arma Chigiriki

 O chigiriki é uma arma japonesa. Trata-se de uma madeira sólida ou oca (às vezes de bambu) ou bastão de ferro com um peso de ferro e uma corrente no final, as vezes retrátil. O chigiriki é uma variação mais agressiva da arma kusarigama. Ele pode ser usado para atacar ou embaraçar o adversário, bem como para esquivar dos golpes e capturar ou neutralizar a arma dos adversários.

15- Kunai

Arma Kunai

Kunai é uma arma ninja que consiste em uma lâmina de ferro com um grande furo na base, destinado a amarrar cordas, originário da era Tensho no Japão. Eram destinadas ao arremesso com ou sem corda, a fim de ferir o inimigo à grande distância. Muito utilizada por ninjas em casos de assassinatos. Kunai é uma arma muito eficiente e que pode ser destinada para diversos fins. Os ninjas utilizavam-na para arremesso, servir de uma espécie de pinos de escalada, para fazer armadilhas, etc.

50 Comments

  1. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 14:39 - Reply

    Excelente, Michel vc ampliou mais ainda minha pesquisa! Antes de entrar na polemica da katana. gostaria de comentar outras coisas: A naginata tem o mesmo papel das alabardas ocidentais. A tinfa se tornou a arma subletal basica da guarda municipal e da segurança do Metro Rio. O arco recurvo composito da estepe eurasiatica foi o rei das armas de disparo até mesmo apos a invenção da polvora e era o meio que possibilitava os pastores nomades marcar tantas vezes a historia desde cassitas e hiksos até mongois. Mas os hunos deram um plus nele.

  2. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 14:41 - Reply

    O arco huno é o melhor dos arcos da estepe porque combina muito do arco curto cita (recurvo e composto de varios materiais tendão por fora, madeira no meio e chifre por dentro), do kyu (assimetria) e do arco gales ( tamanho ente o gales e o cita) e finalmente ponteiras de metal onde corda se implanta ao arco pp dito

  3. Michel Goulart 8 de maio de 2012 at 14:48 - Reply

    Muitas das armas orientais têm o seu contraponto ocidental. É o caso das tetsubishi-estrepes, naginata-alabarda, etc.

  4. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 15:10 - Reply

    Ha uma versão do tetsubishi , romana e mais antiga que ele. Um tetraedro chamado tribulus ou caltrap. Os vertices furavam as plantas macias principalmente de camelos e elefantes de guerra dos persas e partios

  5. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 15:14 - Reply

    Tenho um amigo, prof Michel que é praticante de kendo e tem profundo conhecimento de como são feitas as katanas. Apesar disso, ele afirma categoricamente que as espadas retas longas d edois gumes ao estilão celta ou as fabricadas em damascoe Toledo são armas superiores as katanas. Ele já tomou katanas de bambu e mesmo as de mtal (porem embainhadas) na face (protegida pela mascara dos praticantes de kendo). Um colega meu de faculdade afirmava o mesmo. Vou tentar entrar em contato com ele.

    • Michel Goulart 8 de maio de 2012 at 15:50 - Reply

      Klaus, isso coloca pimenta na discussão, pois muitos consideram as katanas armas perfeitas de combate.

  6. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 15:58 - Reply

    Guiaroni Moreira, é o meu chapa. Ele está no facebook , tentarei convence-lo a dar um dedinho de prosa aqui.

  7. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 16:06 - Reply

    Quase tudo no Japão veio da Korea. O Japão foi o primeiro local no mundo a fazer ceramica (periodo Jomon 10000aC), no fim da ulima era do gelo. Os Jomons vieram da Korea. Elas faziam cerâmiaca quandoa inda nem tinham entrado em Neolitico. O local era conectado ao continente por duas pontes de terra e o mar do japão era um lago. O Japão era um local rico em caça e pesca e o neolitico demorou a chegar lá por isto. Uma comunidade era capaz d eficar muito tempo em um local vivendo de pesca sem se preociupar em plantar.Muito tempo depois,veio o cultivo de arroz e uma cultura de clans que montavam milicias camponesas com metalurgia similar a chinesa. Os clans se digladiavam com armamento similar ao chines da epoca Han,infantes armaduras de couro, lanças de bambu, espada retas de dois gumes para os nobres, similar aos guerreiros de Xian. Mas os yamatos foram os primeiros a unficar o Japão usando tecnicas koreanas de arqueiros montados usando o kyu e secundariamente uma espada elegante discretamente curva de um só gume. O prototipo da kataná.

    • Michel Goulart 8 de maio de 2012 at 16:57 - Reply

      A civilização Yamato é representada, inclusive, na primeira edição do game Age of Empires.

  8. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 16:13 - Reply

    Na epoca dos Han e segundo a otica chinesa, os japoneses nao passavam de piratas (os wa) que viviam no pais do sol nascente, em chines mandarim: Sipanku (nome que os lusos no seculo XVI tambem adotaram para descrever o Japão).
    Os yamatos acreditavam que eram descendentes da deusa-Sol Amateratsu e chamavam o arquipelago de Nihon. Os reis yamatos deixaram tumulos com forma de fechadura quando vistos de avioes, chamados de kofun. lá foram encontradas espadas que já lembravam vagamente uma kataná. Mas ainda usavam um escudo (coisa impensavel para os samurais classicos futuros). Poucos foram escavados e estudados adequadamente orque isto se choca com crenças xintoistas.

  9. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 16:49 - Reply

    A liga de cobre com estanho porduz o bronze que foi criado pelos sumerios pela 1a vez. O ferro é muito mias abundante na natureza e só precisaria de um tipo de mina daí a razão para preferir ferro ao bronze, porem a fusão do ferro e a forjadura do ferro necessitava de temperatura maiores. Daí a idade do ferro vir depoiis da do bronze. quanto a resisitencia do material a impacto é facil dizer que bronze é mais fragil que ferro, é uma questao de proporção certa de Cu e Sn no bronza para ele ser tao rssitente a pancada quanto ao ferro. O bronze ainda tem a vantagem de ser mais resistente a oxidação que o ferro. O ferro veio a ser suplantado pelo aço. A liga de ferro com carvão produz o aço e sua criação deu-se meio ao acaso. A republica romana primitiva e Esparta e os assirios já usavam o aço.

  10. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 16:55 - Reply

    A resistencia do aço por sua vez é altamente variavel com o teor de carbono incorporado ao ferro, a incorporação d eoutros elementos traço (estanho e outros) e ao metodo de forjadura formar nanotubinhos. Portanto ha vários “aços” os romanos ficaram impressionados com o aço de Toletum , das falcatas iberas e adotaram muito da siderurgia deles. Os celtas e germanos tiravam ferro de seus pantanos e produziam o “aço de Damasco”. Estranho né? Enquanto o aço d eToledo era um produto da mistura local de minerios, o aço de damasco era um produto principalmente do modo como o aço era forjado depois de feita a liga. Os vikings chegaram a exportar seu aço de Damasco ao mundo islamico e lá os caras aprenderam a tecnica e passaram eles mesmos a produzir o aço de Damasco e daí o nome. Como as batatas inglesas são peruanas, saca?

  11. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 16:57 - Reply

    O aço de Toledo e de Damasco são superiores ao aço japonês em resistência a pancada e a perda de gume. O aço japonês é um milagre, pois é feito de uma mistura ruim de minerios.
    Tenho certeza que meu amigo explicaria melhor. Vou pesquisar mais e falarei mais aqui

    • Michel Goulart 8 de maio de 2012 at 17:06 - Reply

      Klaus, onde você faz todas estas pesquisas e acumula tanto conhecimento?

  12. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 17:33 - Reply

    cara eu sou velhinho (43a) da era pre-internet, era traça de Enciclopedia Britanica e agora com a internet a coisa só facilitou e como disse a prof Ana do teu pos sobre os 4 mitos de aprendizagem, sempre tentei relacionar coisas novas com coisas que já conhecia.

  13. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 17:35 - Reply

    Os yamatos do Age of Empire I são uns bundamoles, mas a campanha dedicada a eles é bem dasafiadora e proximo ao que se sabe de historico. Inclusive a enfase em arqueiros montados

  14. klaus provenzano 8 de maio de 2012 at 17:44 - Reply

    Mas mais legal que acumular , é distribuir conhecimento ,né?

  15. Longino 11 de maio de 2012 at 11:40 - Reply

    As katanas podem até ser inferiores a nível de impacto contra outras laminas,mas só porque esse, nunca foi o objetivo.Realmente,a katana não serve para a troca de golpes contra outras espadas,e não era isso que os samurais faziam,nesse ponto espero que o amigo do Klaus nos ilumine.
    Qual lamina de Toledo tem a capacidade de cortar de 3 a 4 corpos humanos num só golpe?Qual lamina de Toledo tem a capacidade de penetrar em uma armadura de metal?Não sei se deve-se a disciplina ou familiaridade com a arma,mas é possível que com uma lamina de Toledo dê-se golpes tão simétricos e tão rápidos como os da katana?

  16. Arthur 11 de maio de 2012 at 16:29 - Reply

    Os Yamatos não podem ser considerados “Koreanos”!
    O Clã Yamato foi um dos muitos clãs que existiam na Era Jomon. Ele só foi o que sobressaiu.

    Pense na africa com suas muitas etinias. Era o Japão. Cada clã tinha a sua crença e a sua cultura. Devido à necessidade de terras para o plantio do arroz (que foi introduzido pelos intercâmbios chineses anteriormente), os clãs entravam em conflito. Apesar do Clã Yamato geralmente sair vitorioso, ele anexava a cultura do clã perdedor, o que não se vê geralmente num mesmo contexto em outra parte do mundo.

    Mas voltando, o Clã Yamato não é considerado como Koreano e sim naturais da ilha Honshu, ou seja Japão.

  17. mayara 10 de setembro de 2012 at 10:25 - Reply

    eu goste das foto e das armas e bom que a gente fica sa beno um pouinho da china e este menino de frajda

  18. Klaus do Iate 15 de setembro de 2012 at 17:24 - Reply

    Qual lamina de Toledo tem a capacidade de cortar de 3 a 4 corpos humanos num só golpe?

    Havia a pratica japonesa de usar condenados para testar se o fio da katana estava bom. Na Europa havia execucoes crueis também, mas nao esta. Mas testava-se o fio ( e o peso) das espadas de Toledo em combate real, com caras no mino cobertos de couro e cota de malha e membros podia saltar.

  19. Klaus do Iate 15 de setembro de 2012 at 17:27 - Reply

    Qual lamina de Toledo tem a capacidade de penetrar em uma armadura de metal? Armaduras de placa perfeitas do tipo suit armor so surgiram na Europe do seculo XV, espadas de Toledo ja existiam antes capazes de cortar cota de malha e nao perder fio facilmente como katanas. Para ferir os suit armored, necessitava-se de uma picareta miltar, uma alabarba ou que algumas pessoas segurassem o blindado para um outro cara usar a espada de Toledo com duas maos nas juntas que eram de cota de malha

  20. Klaus do Iate 15 de setembro de 2012 at 17:35 - Reply

    Não sei se deve-se a disciplina ou familiaridade com a arma,mas é possível que com uma lamina de Toledo dê-se golpes tão simétricos e tão rápidos como os da katana?
    Tao rapido, nao,certamente nao. As espadas de Toledo eram um misto de espada e machado, suas feridas nunca eram incisoes puras eram corto-cortusas, chegavm ao osso, a ideia era danificar por um misto de velocidade e massa. As armas de fogo iniciais tinham serio problema da recarga lenta e espadas parecidas com a de Toledo fizeram sucesso até batalha de Culoden no seculo XVII dC! Se katanas fossem adotadas pelos exercitos europeus do seculo XVIII ,elas fariam sucesso. Porque as armaduras inutilizaram boa parte das armaduras europeias que quebrariam ou cegariam as katanas, por outro lado, a recarga lenta das armas de fogo da europa do seculo XVIII dariam ensejo ao uso de armas brancas rapidas como a katana. Por outro lado cedo bolou-se truques para resolver o problema do remuniciamento lento, com formacóes de mosqueteiros em tiro cadenciado (uma linha dispara , enquanto outra recarrega, e mais uma terceira linnha na frente com lancas para deixar espadachins longe). Nota que no japao do seculo XVI, tais linhas ajudaram Tokugawa a unificar o Japao apesar do n samurais com katanas!

  21. Klaus do Iate 15 de setembro de 2012 at 17:41 - Reply

    A katana e a espada de Toledo reinavam soberanas como predadores de topo de cadeia, por causa de caracteristicas de seus respectivos ecossitemas. No Japao, havia pouco ferro, gente com armadura de laca, e um etos guerreiro que privilegiava armaduras leves e as vezes sem protecao para as costas (atacar por tras era coisa de ninja ou ronin). No mundo europeu abundante em ferro, qualquer Ze poderia gastar ferro com armas e armaduras pesadas, alem de haver uma tradicao em formacoes lentas e coesas. Talvez um programa nao iria funcionar bem no outro computador. Os produtores das duas espadas dançaram conforme as musicas de suas culturas e territorios

  22. Klaus do Iate 15 de setembro de 2012 at 17:42 - Reply

    Os Yamatos não podem ser considerados “Koreanos”!
    O clan surgiu em Honshu, mas adotou caracteristicas coreanas e depois chinesas e por isto foi bem sucedido

  23. Klaus do Iate 15 de setembro de 2012 at 17:45 - Reply

    Ele só foi o que sobressaiu.
    Este “SO” foi um só enorme, no seculo VII só haviam duas culturas a dos yamatos e de quem adotou E os ainus , meio uga-ugas no extremo norte

  24. Klaus do Iate 15 de setembro de 2012 at 17:47 - Reply

    Pense na africa com suas muitas etinias. Era o Japão. Cada clã tinha a sua crença e a sua cultura. Devido à necessidade de terras para o plantio do arroz (que foi introduzido pelos intercâmbios chineses anteriormente), os clãs entravam em conflito. Apesar do Clã Yamato geralmente sair vitorioso, ele anexava a cultura do clã perdedor, o que não se vê geralmente num mesmo contexto em outra parte do mundo.
    Na verdade se ve sim. Exemplo imperio romano que adotou siderurgia celta e relgiao judaica.Mas ele fez os outros adotarem mais que adotou. Similarmente os EUA que americanizaram o mundo, mas ficaram bem melhores com detalhes vindos dos latinos

  25. Klaus do Iate 15 de setembro de 2012 at 17:48 - Reply

    A comparacao com a Africa é boa, inclusive ha uma heterogeneidade cultural importante , mas o Islam deu uma homegenizada boa em pelo menos 60% da Africa

  26. Klaus do Iate 15 de setembro de 2012 at 17:51 - Reply

    Os yamatos nao sao coreanos como os americanos nao sao ingleses, mas note nao precisa-se nascer na Inglaterra, para ter lingua materna inglesa

  27. Klaus do Iate 16 de setembro de 2012 at 12:23 - Reply

    Não sei se deve-se a disciplina ou familiaridade com a arma,mas é possível que com uma lamina de Toledo dê-se golpes tão simétricos e tão rápidos como os da katana?
    Tao rapido, nao,certamente nao. As espadas de Toledo eram um misto de espada e machado, suas feridas nunca eram incisoes puras eram corto-cortusas, chegavm ao osso, a ideia era danificar por um misto de velocidade e massa. As armas de fogo iniciais tinham serio problema da recarga lenta e espadas parecidas com a de Toledo fizeram sucesso até batalha de Culoden no seculo XVII dC! Se katanas fossem adotadas pelos exercitos europeus do seculo XVIII ,elas fariam sucesso. Porque as armas de fogo inutilizaram boa parte das armaduras europeias que quebrariam ou cegariam as katanas, por outro lado, a recarga lenta das armas de fogo da europa do seculo XVIII dariam ensejo ao uso de armas brancas rapidas como a katana. Mas cedo bolou-se truques para resolver o problema do remuniciamento lento, com formacóes de mosqueteiros em tiro cadenciado (uma linha dispara , enquanto outra recarrega, e mais uma terceira linha na frente com lancas para deixar espadachins longe). Nota que no japao do seculo XVI, tais linhas ajudaram Tokugawa a unificar o Japao apesar dos n samurais com katanas!

  28. klaus do iate 16 de setembro de 2012 at 18:42 - Reply

    Tergiversando um pouco: por que o Japao nao virou outro imperio asteca ocupado por europeus no seculo XVI-XVII?
    1) Falta de uma riqueza material local que enchesse os olhos dos europeus
    2) A principal riqueza local do Japao era seu povo ( e sua elite) , gente durona, com longa historia de tradição, germes, aço eurasianos

    • Michel Goulart 16 de setembro de 2012 at 18:44 - Reply

      Por isso que o Oriente ainda vai dominar o mundo. No caso do Japão, a ilha carece de grandes matérias-primas. No contexto do Mercantilismo – onde o ouro e a prata eram vistos com caixa alta – talvez não interessasse.

  29. daniel vinicius 11 de junho de 2013 at 11:00 - Reply

    kara q são vcs ?

  30. Vinicius 2 de janeiro de 2014 at 15:56 - Reply

    Armas brancas japonesas são fascinantes!

    • Michel Goulart 2 de janeiro de 2014 at 17:13 - Reply

      Concordo Vinícius. Dentre as orientais, as japonesas são sensacionais. O urumi indiano também achei interessante.

  31. Vinicius 2 de janeiro de 2014 at 15:58 - Reply

    As armas japonesas são as minhas preferidas. As dos ninjas são as que considero mais inteligentes.

  32. Paulo Andre 1 de março de 2014 at 22:03 - Reply

    eu tenho um sai e gosto muito,eu queria saber qual é o tamanho original do sai,vc pode me dizer?
    oq eu tenho é de 50 centímetros

  33. marcela 16 de abril de 2015 at 22:57 - Reply

    Essas armas são muito legais!!!!

  34. Daylor 16 de maio de 2015 at 18:51 - Reply

    Na minha opnião a Urumi é reles comparada com as demais armas brancas. A minha predileta é a Chukonu, e de curto alcance é a Tonfa, com seu estilo habilidoso e feroz.

  35. Mituaki Ishimoto 5 de agosto de 2015 at 16:13 - Reply

    Respeito os conhecimentos do Prof. Klaus, mas sinceramente acho que nunca viu ou usou uma Katana autentica… Sou mestre de Kendo, Aikido e Jiu-jitsu (um dos únicos faixa preta/vermelha no Brasil). Sou colecionador e possuidor de diversas espadas, sobretudo Katanas. Sou graduado em Engenharia Siderúrgica e Oficial da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Existem três gerações de Katanas, todos os comentários tecidos contemplam as primeiras espadas japonesas. Já as katanas produzidas entre 1670 e 1890 nada do que foi falado é aplicável, uma vez que a confecção da espada combina qualidade de materiais e método de produção da lamina (formato, espessura e curvamento). É comum encontrar em ossadas do japão feudal membros decepados por golpe de katana de terceira geração, uma vez que tamanha a qualidade e poder de corte da lamina.
    A liga do aço japonês é, ao contrario do que relatou o i. professor, de alta qualidade, bem como o fio da lamina duradouro.
    Porém, como bem esclareceu a escassez de material tornou a katana uma arma restrita a poucos possuidores. Ao contrario do que estamos acostumados a ver em filmes e contos, não eram todos os samurais que detinham uma katana, motivo pelo qual 90% das armas usadas eram tipos variados de lanças, tais como o yari.
    Possuo uma katana confeccionada entre os anos de 1860 e 1890, o aço é admirável e a qualidade absurda, sendo possível, inclusive, nos dias de hoje proceder a afiação da minha espada de mais de 100 anos.
    Fica a dica. Um abraço.

  36. Veneno 1 de março de 2017 at 16:54 - Reply

    “Sai, mais uma prova da criatividade japonesa” ? Cara, vê se pesquisa, pois o Sai foi criado na China e era utilizado para demarcar territórios entre outras coisas e passou a ser usado como arma.
    Na verdade as armas brancas chinesas são muito superiores às japonesas em geral, o que tem de melhor nestas ultimas é katana (que na verdade não é uma boa espada, apenas para o Japão feudal isolado, pois as europeias eram melhores) ou shurikens, por ai vai.

    • Michel Goulart 1 de março de 2017 at 20:43 - Reply

      Deixa de ser arrogante, rapaz. Criado na China ou não, foi levado para o Japão e lá popularizado. Se a China sempre foi tão superior, por que os chineses não conseguiram conter o domínio ocidental no século XIX e, no século XX, o domínio japonês?

  37. Veneno 1 de março de 2017 at 16:59 - Reply

    Onde estão o Bô, a Lança; o Dang,o bastão de três seções, os martelos meteoros, a corrente com adaga, onde estão? Péssimo site.

    • Michel Goulart 1 de março de 2017 at 20:39 - Reply

      Sabichão, então você julga o site como ruim porque não consta algumas armas que você citou? Você está fazendo um julgamento honesto ou quer apenas provar que entende do assunto?

  38. Veneno 4 de abril de 2017 at 14:32 - Reply

    Eu não disse que a China era superior, eu disse que as armas tradicionais chinesas como o Bo, o chako, o bastão de três seções, o leque, o sai, etc, são muito mais reconhecidas.
    Você que está sendo arrogante. Não confunda as coisas cara.

    • Michel Goulart 4 de abril de 2017 at 20:02 - Reply

      Você invade meu espaço, chega batendo e, quando me defendo, me chama de arrogante? Vai te catar, rapaz!

  39. Veneno 4 de abril de 2017 at 14:33 - Reply

    E se o Japão é tão bonzão, porque é a China a segunda maior potência mundial, nem quero discutir essas coisas idiotas, só é uma réplica a sua fala preconceituosa e tendenciosa.

  40. Veneno 6 de abril de 2017 at 18:59 - Reply

    Só devolvi o tratamento, apenas alertei que o Sai não foi criado no Japão e que algumas armas faltaram, e você que levou para o lado pessoal dizendo que sou arrogante, enfim, trate os outros como quer ser tratado né.

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.