Home/Curiosidades/5 especiarias usadas na Expansão Marítima

5 especiarias usadas na Expansão Marítima

maio 23rd, 2013|Curiosidades|52 Comments


Quem diria que alguns gramas de canela, cravo e noz-moscada estiveram entre os fatores responsáveis pelo “descobrimento” da América? Pois é, artigos hoje tão comuns na culinária ocidental, as especiarias custavam seu peso em ouro e eram dificílimas de encontrar. Sendo assim, vamos conhecer 5 especiarias usadas durante a expansão marítima.

Os europeus buscavam especiarias originadas das regiões tropicais do sul e sudeste asiático. O comércio de especiarias existe deste a antiguidade, mas foi expandido a partir das Cruzadas que ocorreram na Idade Média. As especiarias eram utilizadas para conservar e melhorar o sabor dos alimentos. Eram utilizadas também como perfume, afrodisíaco, incenso, etc. Elas tinham longa durabilidade, suportavam meses de viagem sem perder sua qualidade aromática e medicinal.

Após a Tomada de Constantinopla, em 29 de maio de 1453, o comércio de especiarias ficou mais difícil, pois a rota dos mercadores cristãos foi bloqueada a partir do domínio turco. Para resolver o problema, os países ibéricos – Portugal e Espanha – procuraram uma rota alternativa para chegar às especiarias. Portugal explorou a rota oriental, contornando a África. A Espanha, por sua vez, explorou a rota ocidental, e acabou chegando à América. Com a colonização do território americano, os europeus introduziram nas regiões tropicais o plantio de especiarias, barateando o custo.

1- Pimenta-do-Reino

Pimenta-do-Reino

Seus grãos são secos e moídos, e seu sabor picante deriva da substância conhecida como piperina. O comércio da pimenta-do-reino era ativo no subcontinente indiano, de onde era trazido ao Ocidente por mercadores muçulmanos. O valor da pimenta era tão alto, que algumas fontes citam que Alarico I, o visigodo, exigiu dos romanos pagamento em ouro, prata e pimenta. Um quintal de grãos de pimenta (60 kg) chegou a valer, à época da expansão marítima, 52 gramas de ouro.

2- Cravo-da-Índia

Cravo-da-Índia

O cravo é originário das Ilhas Molucas, na Indonésia. O botão da flor, seco, é usado como especiaria desde a antiguidade, para aromatizar alimentos e para fins medicinais. Na China, o cravo era usado não só como tempero, mas também como antisséptico bucal. Para conversar com o imperador, o visitante tinha que mascar cravo para prevenir o mau hálito. No início do século XVI, um 1 kg de cravo custava 7 gramas de ouro.

3- Canela

Canela

A caneleira é nativa do Sri Lanka, no sul da Ásia. Na medicina, é utilizada para curar resfriados. A canela é mencionada por autores clássicos, como Heródoto e aparece, inclusive, na Bíblia, no livro de Êxodo e Provérbios. No início do século XVI, era trazida por navegadores portugueses diretamente do Ceilão (atual Sri Lanka, Ásia). A partir de 1638, a Companhia das Índias Orientais, empresa holandesa, se apropriou das rotas de comércio portuguesas. Um 1kg de canela custava 10 gramas de ouro.

4- Noz-Moscada

Noz-Moscada

Desde a antiguidade até o século XIX, o único lugar onde a noz-moscada era encontrada era a Ilha Banda, nas Molucas, Indonésia. Era vendido por mercadores árabes à República de Veneza e, então, revendida a preços altíssimos. Em 1511, o português Afonso de Albuquerque, em nome do rei de Portugal, conquistou Malaca, o centro de comércio asiático. Em 1512, seus exploradores acabaram chegando a Banda, de onde encheram os navios de noz-moscada e cravinho.

5- Gengibre

Gengibre

O gengibre possui um sabor picante e é originário da Ilha de Java, Índia e China. No Brasil, a introdução do gengibre é associada às invasões holandesas na região a partir de 1625, em Pernambuco. Maurício de Nassau trouxe ao Brasil o botânico Pison, que associou o gengibre ao Brasil, registrando que era cultivado tanto no país quanto na Ásia. Isto porque a planta era encontrada em estado silvestre. O caule subterrâneo do gengibre é utilizado desde a antiguidade, tanto na culinária quanto na medicina.

52 Comments

  1. Klaus do Iate 23 de maio de 2013 at 16:39 - Reply

    O comércio de especiarias da Europa com a India é antigo. Um cronista romano (Cícero?Sêneca?) se queixava que o Imperio fechava a cada ano um balanço comercial externo NEGATIVO com o Leste (Imperio kushana -produtor e imperio partio-atravessador de especiarias).

  2. Klaus do Iate 23 de maio de 2013 at 16:42 - Reply

    Portugal não teve suas expedições especialmente causadas pela tomada do Imperio romano oriental pelos islamicos turcos. Eles já haviam iniciado expedições navais pelas costas da Africa bem antes e avançavam metodicamente para o sul com suas embarcações que eram a ultima palavra em tecnologica naval para oceanos (excetuando os navios-tesouro chineses??). A justifica teorica era continuar a Reconquista contra Mouros, mas as expedições adentraram bem ao sul do Saara e de qualquer territorio islamico.

  3. Klaus do Iate 23 de maio de 2013 at 16:44 - Reply

    A certeza solidssima de que a Africa tinha um “fim no sul” pode advir de algum texto romano guardado na Lusitania desde a epoca das navegações fenicias , embora até hoje naõ se saiba se houve mesmo um periplo africano fenicio na epoca do faraó Neku.

  4. Klaus do Iate 24 de maio de 2013 at 11:08 - Reply

    1)O pulo do gato na produção de navios oceânicos foi o que não existia na Antiguidade: navios grande autonomia.Navios com remos e velas precisavam de muito espaço para tripulação, sua comida e sua água doce, isto exigia que os navios fizessem paradas frequentes de reabastecimento, embora os remos garantissem viajar contra vento e combates casco-contra-casco.
    2) Mesmo os veleiros “puros” da Eurásia Ocidental Antiga não tinham velas triangulares latinas para barlaventear (velejar contra o vento) até pelo menos os portugueses. ALGUNS ESTUDIOSOS acham que os dromons bizantinos eram capazes disto, mas eles ainda tinham remadores para prejudicar a autonomia.
    3) Os meios de orientação no espaço (bussolas e astrolabios ) chineses e islamicos surgiram mais tarde e levaram um tempinho para islâmicos e mongois os levarem para Europa.
    4) Artilharia naval incendiária impedia que todo combate terminasse em abalroamento ou abordagem. As primeiras realmente eficazes foram os lança-chamas de fogo grego bizantino. Isto significava uma poupança de tripulação experiente, um marujo era precioso. Os canhões navais foram ideia de chineses e islâmicos, que os punham em mini-castelos na popa e proa, mas coloca-los em escotilhas nos flancos, abaixo do conves superior do barco foi ideia europeia ocidental

  5. ana maria costa da silva 28 de maio de 2013 at 13:00 - Reply

    eita que a pimenta-do-reino era bem cara e tinha seu valor comercial..

  6. Francisco L. Brooks 13 de julho de 2013 at 15:57 - Reply

    Pimenta síria ou Bhar: é uma mistura de especiarias como, pimenta-da-jamaica, canela, pimenta-do-reino preta e branca, noz-moscada e cravo em pó. Amplamente usada na cozinha de várias regiões árabes. Carnes de esfiha, quibe e carne de recheio de charuto e legumes recheados. Cozinha árabe. Em alguns lugares, a pimenta jamaica é vendida como pimenta síria.

  7. Daniele 11 de fevereiro de 2014 at 10:22 - Reply

    Fiquei curiosa para saber quanto em ouro valia a noz moscada, uma vez que ela é uma das minhas especiarias favoritas depois da fava de baunilha.

    Hoje, as tietes carésimas são a fava de baunilha e o açafrão.

    Amei a matéria!

  8. Daniele 11 de fevereiro de 2014 at 10:24 - Reply

    Ah, não sabia onde deixar o elogio, aproveito para fazê-lo por aqui mesmo.

    Achei supre demais o estilo de postal envelhecido dos botões das redes sociais! Muito criativo!

  9. ALESSANDRA 29 de março de 2014 at 10:59 - Reply

    LEGAL

  10. gabrielli 24 de julho de 2014 at 12:41 - Reply

    hahahaha valeu michel Goulart!!!!

  11. jessica 24 de julho de 2014 at 15:10 - Reply

    obg!!! me ajudaram muito com essasa informações!!!!!!!

  12. Johann 14 de agosto de 2014 at 14:09 - Reply

    Gostaria de saber porque as especiarias eram tão caras?

    • Rany 19 de fevereiro de 2015 at 11:43 - Reply

      Por que nesse tempo essas especiarias não eram encontradas numa vendinha ali na esquina.
      Cada especiaria era nativa de certo canto do mundo.

    • Rany 19 de fevereiro de 2015 at 11:46 - Reply

      E também os comerciantes portugueses compravam essa especiarias por preços baixo e vendiam por preços bem elevados na Europa

  13. carla kelly 16 de agosto de 2014 at 15:18 - Reply

    me ajutou

  14. jheen 22 de setembro de 2014 at 13:51 - Reply

    mt interessante essas informações

  15. Matheus Constantino Matias 5 de outubro de 2014 at 10:39 - Reply

    Prof. Michel, por que essas especiarias eram valiosas

  16. andresa 27 de outubro de 2014 at 18:34 - Reply

    poderia me falar sobre as especiarias do seculo 15 e 16 como o cominho eo açafrão….

  17. andresa 27 de outubro de 2014 at 18:37 - Reply

    tambem gostaria de saber se vc fala sobre os instrumentos de navegação usados nos seculos 15 e 16 como a bussola caravela….etc…..

  18. Gabriel Miranda 2 de novembro de 2014 at 19:22 - Reply

    gostei! de ler este artigo eu fiz da pimenta do reino

  19. Ingrid 18 de novembro de 2014 at 20:58 - Reply

    Oi. Muito bom o artigo. Gostaria de saber qual a fonte dessas informações. Obrigada.

  20. lanna 29 de janeiro de 2015 at 10:15 - Reply

    e ai me ajuda munto to no quinto ano

  21. lanna 29 de janeiro de 2015 at 10:16 - Reply

    e ai me ajuda mui
    nto to no quinto ano

    • Rany 19 de fevereiro de 2015 at 11:39 - Reply

      Lanna vc precisa trabalhar mais essa escrita desde quando a gente fala muinto para que eu saiba se escreve muito.

      MAIS ATENÇÃO!!!

  22. Rany 19 de fevereiro de 2015 at 11:32 - Reply

    Nossa me ajudou bastante em um trabalho escolar.
    Tranquilidade garantida

  23. Rany 19 de fevereiro de 2015 at 11:36 - Reply

    Achei muito interessante o artigo sobre o cravo .
    Ter que mastigar cravo para falar com o imperador por causa do mau halito,oque é que o respeito antigamente fazia :O

  24. Giovanna 20 de março de 2015 at 8:41 - Reply

    gostei muito dessa historia

    # ADORO HISTORIA#

  25. Anita 25 de março de 2015 at 19:45 - Reply

    trabalho

  26. MAYRA NUNES 8 de abril de 2015 at 13:43 - Reply

    que legal essas coisas de especiarias

  27. mariaiiaiaiaiaiaiaiaiaiaia 27 de abril de 2015 at 7:53 - Reply

    adorei adorei adorei adorei os vcs comentarios mal escritos

  28. Emilly vitória 1 de junho de 2015 at 11:17 - Reply

    gente preciso só de mais uma especiaria mas não acho em lugar nenhum!… S.O.S

  29. natalia 17 de setembro de 2015 at 19:54 - Reply

    amei!!!!!! isso fez eu tirar dez na prova 🙂 🙂

  30. rita 9 de novembro de 2015 at 17:24 - Reply

    adorei antigamente as coisas eram um absurdo cera q só antigamente?

  31. rita 9 de novembro de 2015 at 17:25 - Reply

    adorei

  32. maria luiza 8 de março de 2016 at 19:53 - Reply

    muito bom me ajudou bastante no trabalho de historia da prof fanciele

  33. maria luiza 8 de março de 2016 at 19:54 - Reply

    e otimoooooooooooooooooooooooooooooooooooooo para mim

  34. zezo da bahia 20 de maio de 2016 at 14:50 - Reply

    obrigado agora acabei meu dever

  35. joyceeh 18 de julho de 2016 at 10:27 - Reply

    obrigada eu precisava disso

  36. Giovana 21 de agosto de 2016 at 20:00 - Reply

    NOSSA NO MEU Trabalho ajudou e muito ,muito obrigada

  37. Carlos 5 de novembro de 2016 at 13:19 - Reply

    obrigado 🙂

  38. Alexandre 2 de janeiro de 2017 at 18:40 - Reply

    Porqueque nao fas sobre outras coisas

  39. relvas 29 de janeiro de 2017 at 9:41 - Reply

    muito obrigado

  40. marilda 8 de fevereiro de 2017 at 14:56 - Reply

    me ajuda eu to no 5 ano nao sei e vali nota

  41. jorema ferreira teixeira 5 de março de 2017 at 13:56 - Reply

    marilda tambem to no 5ano e vale nota tambem mais e 4 especearias e de 0,10 eu acho que vou tirar nota 10

  42. KATHYLEEN 10 de maio de 2017 at 11:37 - Reply

    ADOREI MUITO INTERESSANTE MUITO OBRIGADA ME AJUDOU MUITO 😀

    OBRIGADA E ESPERO QUE AJUDE OUTRAS PESSOAS 😀

    EU PRECISAVA PARA FAZER A MINHA ATIVIDADE 😀

  43. Maria 19 de junho de 2017 at 18:41 - Reply

    Pq elas eram tão caras?

  44. Rayssa 21 de junho de 2017 at 19:15 - Reply

    Adoreiiii vai me ajudar muito no trabalho de história ,vale 3,0 preciso desses pontos estou no 7♡ ano

  45. vinicius bertelli 18 de outubro de 2017 at 10:54 - Reply

    eu vou fazer um trabalho sobra a expansao maritimica e peguei tudo daqui

  46. stephany 30 de novembro de 2017 at 18:21 - Reply

    muito legal adorei, me ajudou muito nos estudos! recomendo

  47. G 20 de maio de 2018 at 20:36 - Reply

    LOL

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.