5 especiarias usadas na Expansão Marítima

Home » Curiosidades » 5 especiarias usadas na Expansão Marítima

Quem diria que alguns gramas de canela, cravo e noz-moscada estiveram entre os fatores responsáveis pelo “descobrimento” da América? Pois é, artigos hoje tão comuns na culinária ocidental, as especiarias custavam seu peso em ouro e eram dificílimas de encontrar. Sendo assim, vamos conhecer 5 especiarias usadas durante a expansão marítima.

Os europeus buscavam especiarias originadas das regiões tropicais do sul e sudeste asiático. O comércio de especiarias existe deste a antiguidade, mas foi expandido a partir das Cruzadas que ocorreram na Idade Média. As especiarias eram utilizadas para conservar e melhorar o sabor dos alimentos. Eram utilizadas também como perfume, afrodisíaco, incenso, etc. Elas tinham longa durabilidade, suportavam meses de viagem sem perder sua qualidade aromática e medicinal.

Após a Tomada de Constantinopla, em 29 de maio de 1453, o comércio de especiarias ficou mais difícil, pois a rota dos mercadores cristãos foi bloqueada a partir do domínio turco. Para resolver o problema, os países ibéricos – Portugal e Espanha – procuraram uma rota alternativa para chegar às especiarias. Portugal explorou a rota oriental, contornando a África. A Espanha, por sua vez, explorou a rota ocidental, e acabou chegando à América. Com a colonização do território americano, os europeus introduziram nas regiões tropicais o plantio de especiarias, barateando o custo.

1- Pimenta-do-Reino

Pimenta-do-Reino

Seus grãos são secos e moídos, e seu sabor picante deriva da substância conhecida como piperina. O comércio da pimenta-do-reino era ativo no subcontinente indiano, de onde era trazido ao Ocidente por mercadores muçulmanos. O valor da pimenta era tão alto, que algumas fontes citam que Alarico I, o visigodo, exigiu dos romanos pagamento em ouro, prata e pimenta. Um quintal de grãos de pimenta (60 kg) chegou a valer, à época da expansão marítima, 52 gramas de ouro.

2- Cravo-da-Índia

Cravo-da-Índia

O cravo é originário das Ilhas Molucas, na Indonésia. O botão da flor, seco, é usado como especiaria desde a antiguidade, para aromatizar alimentos e para fins medicinais. Na China, o cravo era usado não só como tempero, mas também como antisséptico bucal. Para conversar com o imperador, o visitante tinha que mascar cravo para prevenir o mau hálito. No início do século XVI, um 1 kg de cravo custava 7 gramas de ouro.

3- Canela

Canela

A caneleira é nativa do Sri Lanka, no sul da Ásia. Na medicina, é utilizada para curar resfriados. A canela é mencionada por autores clássicos, como Heródoto e aparece, inclusive, na Bíblia, no livro de Êxodo e Provérbios. No início do século XVI, era trazida por navegadores portugueses diretamente do Ceilão (atual Sri Lanka, Ásia). A partir de 1638, a Companhia das Índias Orientais, empresa holandesa, se apropriou das rotas de comércio portuguesas. Um 1kg de canela custava 10 gramas de ouro.

4- Noz-Moscada

Noz-Moscada

Desde a antiguidade até o século XIX, o único lugar onde a noz-moscada era encontrada era a Ilha Banda, nas Molucas, Indonésia. Era vendido por mercadores árabes à República de Veneza e, então, revendida a preços altíssimos. Em 1511, o português Afonso de Albuquerque, em nome do rei de Portugal, conquistou Malaca, o centro de comércio asiático. Em 1512, seus exploradores acabaram chegando a Banda, de onde encheram os navios de noz-moscada e cravinho.

5- Gengibre

Gengibre

O gengibre possui um sabor picante e é originário da Ilha de Java, Índia e China. No Brasil, a introdução do gengibre é associada às invasões holandesas na região a partir de 1625, em Pernambuco. Maurício de Nassau trouxe ao Brasil o botânico Pison, que associou o gengibre ao Brasil, registrando que era cultivado tanto no país quanto na Ásia. Isto porque a planta era encontrada em estado silvestre. O caule subterrâneo do gengibre é utilizado desde a antiguidade, tanto na culinária quanto na medicina.

By | 2014-01-26T09:40:54+00:00 23 de Maio de 2013|Categories: Curiosidades|Tags: , , , , , |51 Comments

About the Author:

Professor, historiador e blogueiro, já trabalhei em algumas das maiores escolas públicas e particulares de Santa Catarina. Comecei a lecionar em 2001, sempre preocupado com um ensino caracterizado pela criatividade e inserção de novas tecnologias e metodologias variadas em sala de aula.

51 Comments

  1. Klaus do Iate 23 de Maio de 2013 at 16:39

    O comércio de especiarias da Europa com a India é antigo. Um cronista romano (Cícero?Sêneca?) se queixava que o Imperio fechava a cada ano um balanço comercial externo NEGATIVO com o Leste (Imperio kushana -produtor e imperio partio-atravessador de especiarias).

  2. Klaus do Iate 23 de Maio de 2013 at 16:42

    Portugal não teve suas expedições especialmente causadas pela tomada do Imperio romano oriental pelos islamicos turcos. Eles já haviam iniciado expedições navais pelas costas da Africa bem antes e avançavam metodicamente para o sul com suas embarcações que eram a ultima palavra em tecnologica naval para oceanos (excetuando os navios-tesouro chineses??). A justifica teorica era continuar a Reconquista contra Mouros, mas as expedições adentraram bem ao sul do Saara e de qualquer territorio islamico.

  3. Klaus do Iate 23 de Maio de 2013 at 16:44

    A certeza solidssima de que a Africa tinha um “fim no sul” pode advir de algum texto romano guardado na Lusitania desde a epoca das navegações fenicias , embora até hoje naõ se saiba se houve mesmo um periplo africano fenicio na epoca do faraó Neku.

  4. Michel Goulart 23 de Maio de 2013 at 16:57

    El cabo de las tormentas

  5. Klaus do Iate 24 de Maio de 2013 at 11:08

    1)O pulo do gato na produção de navios oceânicos foi o que não existia na Antiguidade: navios grande autonomia.Navios com remos e velas precisavam de muito espaço para tripulação, sua comida e sua água doce, isto exigia que os navios fizessem paradas frequentes de reabastecimento, embora os remos garantissem viajar contra vento e combates casco-contra-casco.
    2) Mesmo os veleiros “puros” da Eurásia Ocidental Antiga não tinham velas triangulares latinas para barlaventear (velejar contra o vento) até pelo menos os portugueses. ALGUNS ESTUDIOSOS acham que os dromons bizantinos eram capazes disto, mas eles ainda tinham remadores para prejudicar a autonomia.
    3) Os meios de orientação no espaço (bussolas e astrolabios ) chineses e islamicos surgiram mais tarde e levaram um tempinho para islâmicos e mongois os levarem para Europa.
    4) Artilharia naval incendiária impedia que todo combate terminasse em abalroamento ou abordagem. As primeiras realmente eficazes foram os lança-chamas de fogo grego bizantino. Isto significava uma poupança de tripulação experiente, um marujo era precioso. Os canhões navais foram ideia de chineses e islâmicos, que os punham em mini-castelos na popa e proa, mas coloca-los em escotilhas nos flancos, abaixo do conves superior do barco foi ideia europeia ocidental

  6. ana maria costa da silva 28 de Maio de 2013 at 13:00

    eita que a pimenta-do-reino era bem cara e tinha seu valor comercial..

  7. Francisco L. Brooks 13 de julho de 2013 at 15:57

    Pimenta síria ou Bhar: é uma mistura de especiarias como, pimenta-da-jamaica, canela, pimenta-do-reino preta e branca, noz-moscada e cravo em pó. Amplamente usada na cozinha de várias regiões árabes. Carnes de esfiha, quibe e carne de recheio de charuto e legumes recheados. Cozinha árabe. Em alguns lugares, a pimenta jamaica é vendida como pimenta síria.

  8. Daniele 11 de Fevereiro de 2014 at 10:22

    Fiquei curiosa para saber quanto em ouro valia a noz moscada, uma vez que ela é uma das minhas especiarias favoritas depois da fava de baunilha.

    Hoje, as tietes carésimas são a fava de baunilha e o açafrão.

    Amei a matéria!

  9. Daniele 11 de Fevereiro de 2014 at 10:24

    Ah, não sabia onde deixar o elogio, aproveito para fazê-lo por aqui mesmo.

    Achei supre demais o estilo de postal envelhecido dos botões das redes sociais! Muito criativo!

  10. Michel Goulart 11 de Fevereiro de 2014 at 13:27

    Hahaha, valeu Daniele.

  11. ALESSANDRA 29 de Março de 2014 at 10:59

    LEGAL

  12. gabrielli 24 de julho de 2014 at 12:41

    hahahaha valeu michel Goulart!!!!

  13. jessica 24 de julho de 2014 at 15:10

    obg!!! me ajudaram muito com essasa informações!!!!!!!

  14. Johann 14 de agosto de 2014 at 14:09

    Gostaria de saber porque as especiarias eram tão caras?

  15. carla kelly 16 de agosto de 2014 at 15:18

    me ajutou

  16. jheen 22 de setembro de 2014 at 13:51

    mt interessante essas informações

  17. Matheus Constantino Matias 5 de outubro de 2014 at 10:39

    Prof. Michel, por que essas especiarias eram valiosas

  18. andresa 27 de outubro de 2014 at 18:34

    poderia me falar sobre as especiarias do seculo 15 e 16 como o cominho eo açafrão….

  19. andresa 27 de outubro de 2014 at 18:37

    tambem gostaria de saber se vc fala sobre os instrumentos de navegação usados nos seculos 15 e 16 como a bussola caravela….etc…..

  20. Gabriel Miranda 2 de novembro de 2014 at 19:22

    gostei! de ler este artigo eu fiz da pimenta do reino

  21. Ingrid 18 de novembro de 2014 at 20:58

    Oi. Muito bom o artigo. Gostaria de saber qual a fonte dessas informações. Obrigada.

  22. lanna 29 de Janeiro de 2015 at 10:15

    e ai me ajuda munto to no quinto ano

  23. lanna 29 de Janeiro de 2015 at 10:16

    e ai me ajuda mui
    nto to no quinto ano

  24. Rany 19 de Fevereiro de 2015 at 11:32

    Nossa me ajudou bastante em um trabalho escolar.
    Tranquilidade garantida

  25. Rany 19 de Fevereiro de 2015 at 11:36

    Achei muito interessante o artigo sobre o cravo .
    Ter que mastigar cravo para falar com o imperador por causa do mau halito,oque é que o respeito antigamente fazia :O

  26. Rany 19 de Fevereiro de 2015 at 11:39

    Lanna vc precisa trabalhar mais essa escrita desde quando a gente fala muinto para que eu saiba se escreve muito.

    MAIS ATENÇÃO!!!

  27. Rany 19 de Fevereiro de 2015 at 11:43

    Por que nesse tempo essas especiarias não eram encontradas numa vendinha ali na esquina.
    Cada especiaria era nativa de certo canto do mundo.

  28. Rany 19 de Fevereiro de 2015 at 11:46

    E também os comerciantes portugueses compravam essa especiarias por preços baixo e vendiam por preços bem elevados na Europa

  29. Giovanna 20 de Março de 2015 at 8:41

    gostei muito dessa historia

    # ADORO HISTORIA#

  30. Anita 25 de Março de 2015 at 19:45

    trabalho

  31. MAYRA NUNES 8 de Abril de 2015 at 13:43

    que legal essas coisas de especiarias

  32. mariaiiaiaiaiaiaiaiaiaiaia 27 de Abril de 2015 at 7:53

    adorei adorei adorei adorei os vcs comentarios mal escritos

  33. Emilly vitória 1 de junho de 2015 at 11:17

    gente preciso só de mais uma especiaria mas não acho em lugar nenhum!… S.O.S

  34. natalia 17 de setembro de 2015 at 19:54

    amei!!!!!! isso fez eu tirar dez na prova 🙂 🙂

  35. rita 9 de novembro de 2015 at 17:24

    adorei antigamente as coisas eram um absurdo cera q só antigamente?

  36. rita 9 de novembro de 2015 at 17:25

    adorei

  37. maria luiza 8 de Março de 2016 at 19:53

    muito bom me ajudou bastante no trabalho de historia da prof fanciele

  38. maria luiza 8 de Março de 2016 at 19:54

    e otimoooooooooooooooooooooooooooooooooooooo para mim

  39. zezo da bahia 20 de Maio de 2016 at 14:50

    obrigado agora acabei meu dever

  40. joyceeh 18 de julho de 2016 at 10:27

    obrigada eu precisava disso

  41. Giovana 21 de agosto de 2016 at 20:00

    NOSSA NO MEU Trabalho ajudou e muito ,muito obrigada

  42. Carlos 5 de novembro de 2016 at 13:19

    obrigado 🙂

  43. Alexandre 2 de Janeiro de 2017 at 18:40

    Porqueque nao fas sobre outras coisas

  44. relvas 29 de Janeiro de 2017 at 9:41

    muito obrigado

  45. marilda 8 de Fevereiro de 2017 at 14:56

    me ajuda eu to no 5 ano nao sei e vali nota

  46. jorema ferreira teixeira 5 de Março de 2017 at 13:56

    marilda tambem to no 5ano e vale nota tambem mais e 4 especearias e de 0,10 eu acho que vou tirar nota 10

  47. KATHYLEEN 10 de Maio de 2017 at 11:37

    ADOREI MUITO INTERESSANTE MUITO OBRIGADA ME AJUDOU MUITO 😀

    OBRIGADA E ESPERO QUE AJUDE OUTRAS PESSOAS 😀

    EU PRECISAVA PARA FAZER A MINHA ATIVIDADE 😀

  48. Maria 19 de junho de 2017 at 18:41

    Pq elas eram tão caras?

  49. Rayssa 21 de junho de 2017 at 19:15

    Adoreiiii vai me ajudar muito no trabalho de história ,vale 3,0 preciso desses pontos estou no 7♡ ano

  50. vinicius bertelli 18 de outubro de 2017 at 10:54

    eu vou fazer um trabalho sobra a expansao maritimica e peguei tudo daqui

  51. stephany 30 de novembro de 2017 at 18:21

    muito legal adorei, me ajudou muito nos estudos! recomendo

Leave A Comment