10 lugares onde dormem as crianças

Home » Curiosidades » 10 lugares onde dormem as crianças

Esta postagem foi compartilhada nas redes sociais e achei sensacional, a ponto de criar uma postagem para também compartilhar com os meus leitores. As imagem estão compiladas em um livro escrito por James Mollison, intitulado “Onde dormem as crianças”.

James Mollison nasceu no Quênia, em 1973, e cresceu na Inglaterra. Depois de estudar arte e design na Universidade de Oxford Brookes,cinema e fotografia em Newport School of Art and Design, ele se mudou para a Itália para trabalhar no laboratório criativo da fábrica da Benetton.

Mollison viajou ao redor do mundo e decidiu criar uma série de fotografias mostrando quartos infantis. Cada par é acompanhado por uma legenda que conta a história da criança. O projeto tornou-se uma referência de pensamento crítico sobre a pobreza e a riqueza, sobre a relação da criança com a sua realidade.

1- Lamine, 12 anos

Quarto de Lamine

Vive no Senegal. As camas são básicas, apoiadas por alguns tijolos. Aos seis anos, todas as manhãs, os meninos começam a trabalhar na fazenda-escola onde aprendem a escavação, a colheita do milho e lavrar os campos com burros. Na parte da tarde, eles estudam o Alcorão. Em seu tempo livre, Lamine gosta de jogar futebol com seus amigos.

2- Tzvika, 9 anos

Quarto de Tzvika

Mora num bloco de apartamentos em Beitar Illit, um assentamento israelense na Cisjordânia. É um condomínio fechado de 36.000 Haredi. Televisões e jornais são proibidos no assentamento. Em média, as famílias tem nove filhos, mas Tzvika tem apenas uma irmã e dois irmãos, com quem divide seu quarto.

Ele é levado de carro para a escola onde o esporte é banido do currículo. Tzvika vai à biblioteca todos os dias e gosta de ler as escrituras sagradas. Ele também gosta de brincar com jogos religiosos em seu computador, quer se tornar um rabino. Sua comida favorita é bife com batatas fritas.

3- Indira, 7 anos

Quarto de Indira

Vive com seus pais, irmão e irmã perto de Kathmandu, no Nepal. Sua casa tem apenas um quarto, com uma cama e um colchão. Na hora de dormir, as crianças compartilham um colchão no chão. Indira trabalha na pedreira de granito local desde os três anos. A família é muito pobre, por isso todos têm que trabalhar.

Há 150 crianças na pedreira e Indira trabalha 6 horas por dia, além de ajudar as mães nos afazeres domésticos. Ele também frequenta a escola, distante 30 minutos a pé. Sua comida preferida é macarrão. Indira gostaria de ser bailarina quando crescer.

4- Jamie, 9 anos

Quarto de Jamie

Mora com seus pais, irmão gêmeo e sua irmã em um apartamento em Nova Iorque. Jamie frequenta uma escola de prestígio e é um bom aluno. Em seu tempo livre, ele faz aulas de natação e judô. Quando crescer, quer se tornar advogado, como seu pai.

5- Douha, 10 anos

Quarto de Douha

Mora com os pais e onze irmãos em um campo de refugiados palestinos em Hebron, na Cisjordânia. Ela divide o quarto com outras cinco irmãs. Douha frequenta uma escola distante 10 minutos a pé e quer ser pediatra. Seu irmão, Mohammed, matou vinte e três civis em um ataque suicida contra os israelenses, em 1996.

Posteriormente, os militares israelenses destruíram a casa de sua família. O quarto de Douha tem um cartaz do profeta Maomé na parede.

6- Kaya, 4 anos

Quarto de Kaya

Mora com os pais em um pequeno apartamento em Tóquio, no Japão. Seu quarto é forrado do chão ao teto com roupas e bonecas. A mãe de Kaya faz todos os seus vestidos e gostos. Kaya tem 30 vestidos e casacos, 30 pares de sapatos, perucas e um sem número de brinquedos.

Quando vai a escola fica chateada por ter que usar uniforme escolar. Suas comidas favoritas são a carne, batata, morango e pêssego. Ela quer ser desenhista quando crescer.

7- Roathy, 8 anos

Quarto de Roathy

Vive nos arredores de Phnom Penh, Camboja. Sua casa fica em um depósito de lixo enorme e seu colchão é feito de pneus velhos. Cinco mil crianças vivem e trabalham ali. Desde os seis anos, todas as manhãs, Roathy e outras crianças tomam um banho comunitário em um centro de caridade local.

Antes de começar a trabalhar, recolhe latas e garrafas de plástico, que são vendidos para uma empresa de reciclagem. Um pequeno lanche às vezes é a única refeição do dia.

8- Jasmine (Jazzy), 4 anos

Quarto de Jasmine

Vive em um grande casa no Kentucky, Estados Unidos, com seus pais e três irmãos. Sua casa é na zona rural, rodeada de campos agrícolas. Seu quarto é cheio de coroas e faixas, que ela ganhou em concursos de beleza infantis.

A garota já participou de mais de cem competições. Seu tempo é todo ocupado com os ensaios e Jazzy gostaria de ser uma estrela do rock ao crescer.

9- Dong, 9 anos

Quarto de Dong

Mora na província de Yunnam, no sudoeste da China, com seus pais, irmã e avó. Ele divide o quarto com a irmã e os pais. A família tem uma propriedade que permite cultivar quantidade suficiente de seu próprio arroz e cana-de-açúcar. A escola fica distante 20 minutos a pé.

Ele gosta de escrever e cantar. Na maioria das noites, ele passa uma hora fazendo o dever de casa e uma hora assistindo televisão. Dong gostaria de ser policial.

10- Thais, 11 anos

Quarto de Thais

Mora com os pais e a irmã no terceiro andar de um bloco de apartamentos no Rio de Janeiro. Ela divide um quarto com a irmã e vive nos arredores da Cidade de Deus, que costumava ser conhecida pela rivalidade de gangues e tráfico de drogas.

Thais é fã de Felipe Dylon, um cantor pop, e tem pôsteres dele na parede. Ela gostaria de ser modelo.

Como usar em sala de aula

Para os professores que visitam este espaço, esta postagem tem um potencial pedagógico bem bacana. As fotos tratam não apenas de desigualdade social, mas também da relação da criança com o seu entorno social. Alguns aspectos que podem ser abordados em sala de aula

  • No quarto de Douha, temos uma imagem de terroristas islâmicos, um convite ao ódio étnico-religioso. Será que estas imagens são obrigatórias em campos de refugiados palestinos?
  • No quarto de Dong, a imagem de Mao Tsé Tung, líder da Revolução Comunista na China, em 1949. Quais serão os programas que Dong pode assistir na televisão?
  • A questão do trabalho infantil, muito claro na história da vida de Indira e Lamine. Como estas crianças encontram tempo para brincar ou estudar?
  • A criança tratada como um adulto em miniatura, como no caso de Jasmine, vestida para vencer concursos de beleza.
  • Podemos identificar algumas questões ideológicas relacionadas aos Estados Unidos. As crianças fotografadas neste país apresentam excelentes condições de vida, como se não existisse pobreza naquele país.
  • O aproveitamento do espaço doméstico em regiões que agregam muitas pessoas, como no caso das cidades japonesas. O quarto de Kayra abriga centenas de brinquedos e roupas em um pequeno espaço.
  • Qual  a taxa de mortalidade para crianças que vivem em condições de penúria, como Indira, Roathy e Lamine? Quais as doenças que se proliferam em ambientes assim?
  • Como funciona o sistema escolar destas crianças? O que elas aprendem?
By | 2014-01-26T09:32:06+00:00 29 de Abril de 2013|Categories: Curiosidades|Tags: , , |7 Comments

About the Author:

Professor, historiador e blogueiro, já trabalhei em algumas das maiores escolas públicas e particulares de Santa Catarina. Comecei a lecionar em 2001, sempre preocupado com um ensino caracterizado pela criatividade e inserção de novas tecnologias e metodologias variadas em sala de aula.

7 Comments

  1. klaus do Iate 29 de Abril de 2013 at 12:42

    Nossa, Michel, como pediatra e amante de Historia posso dizer que este é o melhor artigo postado no HD até hoje 29/4/2013!

    TODAS as crianças aqui estao sendo criadas muito aquem do ideal. O que se ode esperar do mundo que será construido por elas. A sorte é que a vida ensina mais que os pais, assim tenho esperanças que todos esse herois (segundo Joseph campbell , mitologo americano, todos os herois tem infancia ruim) se superem.

  2. Michel Goulart 29 de Abril de 2013 at 14:53

    Ah, não sabia que a sua área era a pediatria

  3. Antonio de Padua Gomes 30 de Abril de 2013 at 12:48

    …Prevale a ideia que todos nós não nascemos em berços de ouro!

  4. Earle Padilla 5 de Maio de 2013 at 0:35

    Quando eu tinha sete anos, meus pais resolveram virar evangélicos, dos mais fervorosos. Fui altamente influenciado, e o medo de demônios veio à tona. Claro, criança. Medo de escuro, ver coisas parecidas com cobras negras andando pelas paredes do quarto, ver esferas do tamanho de melancias se formando bem na frente dos olhos, ouvir chamar meu nome. Coisas que me fizeram passar muitas noites no sofá que tinha no quarto dos meus pais. Até então, quando contava os fatos aos meus pais, era motivo de chacota: “hehe, ta com medo de escuro”. Mas um dia, estávamos eu, minha mãe e meu irmão 5 anos mais novo na sala, quando ouve-se um barulho muito forte vindo da cozinha. Aconteceu algo inexplicável, e minha mãe, como uma boa “crente”, se ajoelhou e começou a orar. Um vidro de esmalte rosa tinha sido lançado com tanta força contra a pia de mármore que tirou uma lasca e foi bater na porta, que estava fechada. O que fez minha mãe chorar, e implorar a Deus, foi as janelas e portas estarem fechadas. Não tinha por onde o vidro de esmalte entrar sem fazer estrago, todas as entradas estavam intactas. Isso foi no primeiro ano que éramos “evangélicos”.

  5. sandra cardoso de souza 10 de Maio de 2013 at 15:09

    eu gostei muito

  6. Edianez 2 de outubro de 2013 at 20:10

    Nossa…e minha filha aos 21 anos reclama quando raramente tem que lavar um pouquinho de louça, faz um escândalo joga praga até a minha décima quinta geração. Será se ela tivesse que trabalhar aos cinco ou aos seis anos daria mais valor a mãe que ela tem? e essas crianças se tivesse tudo que minha filha teve e tem, será que quando adultos dariam valor aos pais e a vida?….só Deus sabe.

  7. AGUINALDO 6 de Maio de 2016 at 20:40

    MARAVILHOSO, TRABALHO!!!

Leave A Comment