A origem histórica do doce de brigadeiro

Home » Curiosidades » A origem histórica do doce de brigadeiro
Origem histórica do brigadeiro

Docinho de Brigadeiro

O docinho de brigadeiro é um doce típico da culinária brasileiro e um dos mais populares nas festas infantis. Os ingredientes do brigadeiro são leite condensado, chocolate em pó, manteiga e chocolate granulado para a cobertura. Qual a origem deste docinho?

Brigadeiro Eduardo Gomes

Segundo alguns historiadores, o nome do docinho pode estar associado ao brigadeiro (patente militar) Eduardo Gomes, que se candidatou à presidência pela UDN contra Eurico Gaspar Dutra, em 1946. O candidato conquistou um grupo de fãs do Pacaembu, bairro de São Paulo, que organizaram festas para promover sua candidatura. A guloseima feita de leite, ovos, manteiga, açúcar e chocolate tanto agradou que, numa das festas de campanha, foi feito o doce para arrecadar fundos.

Brigadeiro Eduardo Gomes ainda jovem

Brigadeiro Eduardo Gomes ainda jovem

Versão similar diz que mulheres do Rio de Janeiro, engajadas na candidatura de Eduardo Gomes, faziam “negrinhos” que vendiam para ajudar o fundo de campanha. Uma outra ainda diz que Heloísa Nabuco, de tradicional família carioca que apoiava o brigadeiro, criou um tipo de doce, ligeiramente diferente da versão atual, e o denominou com a patente do candidato preferido.

Como as festas dos correligionários e cabos eleitorais eram muito disputadas pela população, estes logo começaram a chamar os amigos para irem comer o “docinho do Brigadeiro”. Com o tempo o nome de “brigadeiro” teria sido dado ao doce (mais tarde feito com leite condensado). De qualquer forma, apesar do apoio recebido, Eduardo Gomes perdeu a eleição para Eurico Gaspar Dutra.

By | 2015-05-17T19:43:32+00:00 17 de setembro de 2013|Categories: Curiosidades|Tags: , , , , |11 Comments

About the Author:

Professor, historiador e blogueiro, já trabalhei em algumas das maiores escolas públicas e particulares de Santa Catarina. Comecei a lecionar em 2001, sempre preocupado com um ensino caracterizado pela criatividade e inserção de novas tecnologias e metodologias variadas em sala de aula.

11 Comments

  1. Klaus do Iate 18 de setembro de 2013 at 11:44

    Puxa, foi uma eleiçao com dois candidatos militares. Faz sentido, acabava a 2aGG e os militares eram os super-homens da época.
    Ha uma piada a respeito do Dutra, que nao tinha muito jeito para idiomas estrangeiros. Ele fora visitar o presidente dos EUA que o recebeu assim:
    -How do you do, Dutra? – Nosso herói nào se apertou e respondeu com outra pergunta:
    -How true you true, Truman?

  2. Daniele Pimentel 18 de setembro de 2013 at 16:28

    Que bom que a minha insistência rendeu uma matéria histórica tão saborosa! Amo brigadeiro!!!!

    Abraços e obrigada mais uma vez!

  3. vinicius fernandes 26 de setembro de 2013 at 13:00

    muito enteressante,isso eu nao sabia mas agora eu sei e quando eu comer o docinho eu irei me lembrar!!!!

  4. Michel Goulart 26 de setembro de 2013 at 15:45

    É isso aí, Vinícius. Isto é história!

  5. alice 28 de setembro de 2013 at 16:38

    Qualquer semelhança com Rick Martin, é pura coincidência.

  6. Michel Goulart 29 de setembro de 2013 at 10:11
  7. Roman Garrett 20 de outubro de 2013 at 15:12

    Segundo alguns historiadores, o nome do docinho pode estar associado ao brigadeiro (patente militar) Eduardo Gomes, que se candidatou à presidência pela UDN contra Eurico Gaspar Dutra, em 1946. O candidato conquistou um grupo de fãs do Pacaembu, bairro de São Paulo, que organizaram festas para promover sua candidatura. A guloseima feita de leite, ovos, manteiga, açúcar e chocolate tanto agradou que, numa das festas de campanha, foi feito o doce para arrecadar fundos.

  8. Donny R. Dennis 25 de outubro de 2013 at 5:40

    Somente durante a Segunda Guerra Mundial, após campanhas de reposicionamento do produto, o leite condensado chegou à cozinha, utilizado pelas donas de casa como ingrediente para o preparo de doces e sobremesas. Com isso, as vendas do produto dispararam. Outro fator decisivo para a popularidade da marca foi a paixão nacional pelos doces, herdada dos portugueses, associada ao gosto pelas compotas e frutas, herança africana. Um exemplo disso foi o Brigadeiro, que se tornou um marco importante na história da marca. Conta-se que em 1945, as eleitoras do Brigadeiro da Aeronáutica Eduardo Gomes, candidato a Presidência da República, criaram o doce misturando LEITE MOÇA com chocolate em pó, a fim de arrecadar fundos para sua campanha. O Brigadeiro perdeu a eleição para o General Eurico Gaspar Dutra, mas o outro Brigadeiro, o de LEITE MOÇA, foi se tornando, com os anos, um dos docinhos preferidos de crianças e adultos, presença constante em festas de aniversários. Em 1955, o rótulo de LEITE MOÇA, em sua parte traseira, passou a indicar o produto para uso culinário ou doméstico na preparação de diversos pratos como tortas, bolos, pudins, cremes, sorvetes, além de indicá-lo na mistura com Nescafé: “Para bolos, tortas, pudins, cremes, sorvetes, balas, biscoitos, recheios, etc., etc. Para tomar com café, chá ou chocolate, pode ser empregado sem diluir. Com o Leite Condensado Moça e com o café puro concentrado Nescafé, prepara-se um delicioso café com leite: é a combinação perfeita”.

  9. Anelise 25 de dezembro de 2013 at 16:47

    Já ouviu uma quarta versão que dizia haver relação entre ele e os doces por causa da ausência de ovos…

  10. mary 4 de Abril de 2014 at 23:39

    Hummm. Da para entender porque as mulheres queriam fazer docinhos para o brigadeiro….

  11. joão vinícius 16 de setembro de 2014 at 14:47

    ovos?ñ sabia dessa

Leave A Comment