Home/Curiosidades/A origem histórica de Altaïr Ibn-La’Ahad

A origem histórica de Altaïr Ibn-La’Ahad

Janeiro 22nd, 2013|Curiosidades|18 Comments


Altaïr-Ibn-La'Ahad, de Assassin's Creed

Altaïr-Ibn-La’Ahad, de Assassin’s Creed

É inegável o sucesso da série Assassin’s Creed, tanto nos games quanto nos livros recentemente lançados. O impressionante é que, ao pesquisar sobre a história da série, percebi que vários elementos da ficção encontram a sua correspondência em elementos historicamente comprovados.

Nesta postagem, você vai ver que Altaïr Ibn-La’Ahad, personagem do primeiro game da Ubisoft, foi inspirado em Hassan-Ibn-Sabbah , o líder místico da Ordem dos Assassinos, seita que surgiu no século XI, em plena Idade Média.

A Ordem dos Assassinos

Hassan-Ibn-Sabbah ou “o velho da montanha”, foi um missionário islâmico ismaelita que, no final do século XI, conquistou a fortaleza de Alamut, localizada na região montanhosa do norte do Irã. Quando Hassan conquistou a fortaleza, em 1090, ela estava sob o domínio seljúcida. Os seguidores de Hassan, infiltrados entre os habitantes de Alamut, conquistaram a confiança dos seus residentes, convertendo-os secretamente, permitindo que Hassan, enfim, a dominasse completamente.

Deste ponto em diante, a sua comunidade e as suas filiais espalharam-se pelo Irã e Síria, e vieram a ser chamadas de Hashashin ou Hashishin ou Ordem dos Assassinos, um novo culto islâmico. O culto foi responsável pela morte de um considerável número de escolares e líderes Sunitas. Avisos não-letais podiam ser mandados também – por vezes, ao acordar, um futuro alvo encontrava uma adaga fincada ao seu travesseiro, próximo à sua cabeça.

Hassan Ibn Sabbah, fundador da Ordem dos Assassinos

Hassan Ibn Sabbah, fundador da Ordem dos Assassinos

 

18 Comments

  1. Klaus do iate 31 de Janeiro de 2013 at 21:21 - Reply

    Vou tentar encontrar algo da biografia de Sinan bin-al bin Mohamed, o cara que Hassan indicou para ser o seu tenente na porção síria da seita.

  2. Klaus do Iate 5 de Fevereiro de 2013 at 15:21 - Reply

    Logo apos morte de Jesus o cristianismo rachou entre os seguidores de Paulo de Tarso (defensores de um cristianismo for exportation) e os de Tiago irmao de Jesus, para quem a Igreja era um negocio de familia e os convertidos deveriam se adequar a muitos aspectos da lei mosaica(visitar Jerusalem na Pascoa, circuncisao). O segundo grupo praticamente foi exterminado pelas tropas romanas quando houve a I revolta judaica.

    http://en.wikipedia.org/wiki/Rashid_ad-Din_Sinan

    • Michel Goulart 5 de Fevereiro de 2013 at 15:30 - Reply

      Não acho que houve um racha. Houve debates no cristianismo primitivo em relação a quem deveria ser oferecida a salvação cristã. No início, o evangelho foi pregado apenas entre os judeus. Paulo realmente “exportou” o cristianismo, tirou do horizonte geográfico israelita, mas sem um grande racha.

  3. Klaus do Iate 5 de Fevereiro de 2013 at 15:25 - Reply

    Em contraste, mohamed prestes a morrer era um lider politico, militar e religioso bem sucedido, mas sua herança deu margem a uma disputa similar entre seguidores de coracao e familiares do Profeta que originou o racha entre sunitas e xiitas. Segundo mito, ainda em vida, encheram o saco de Mohamed para forca-lo a dizer quem seria seu herdeiro, perguntando para ele que era a pessoa que ele mais amava.
    -Aisha – o Profeta respondeu.Aisha era uma de suas esposas mais belas e jovens. Contrariados os interesseiros insistiram.
    – Aisha nao vale. Entre homens fieis, quem seria teu mais amado?
    – O pai de Aisha , porque pos ela no mundo.

  4. Klaus do Iate 5 de Fevereiro de 2013 at 15:34 - Reply

    As dissidencias dentro do xiismo continuaram, surgiram os fatimidas, os ismaelitas, os seguidores dos sete ao inves dos 12 imas. E assim de dentro de heresias das heresias chegou-se a Hassan que tomou Alamut conquistando a conversao de seus habitantes primeiro. Hassan escolheu como lider da seita no seu tentaculo sirio Rashid ad-Din Sinan bin Salman bin Mohamed. Sinan montou seu QG nas Montanhas Amanus no extremo norte do Ultramar (a regiao Siro-Palestina sob controle cruzado. Entao o Velho das Montanhas, lider da seita dos Assassinos que os cruzados se referiam era Sinan e nao Hassan. Sinan viveu muito. Ele foi responsavel pela morte de muitos VIP’s cristaos e islamicos, mas principalmente islamicos sunitas, claro. Entre suas vitimas estariam Raimund II conde de Tripoli, Conrado herdeiro do rei de Jerusalem ( a mando de Ricardo coracao de Leao?!), muitos governantes islamicos sirios, alguns mestres templarios e tentaram malsucedidamente matar duas vezes o mais famoso lider anticruzado Saladin. Os assassinos em missao consideravam que iam para martirio, como antes deles os judeus sicarios e hoje os homens-bomba do Hezbolah.

    • Michel Goulart 5 de Fevereiro de 2013 at 16:04 - Reply

      Klaus, qual a fonte destas informações? Tem algum livro sobre isso?

  5. Klaus do Iate 5 de Fevereiro de 2013 at 19:43 - Reply

    Sim
    1) Os Templarios de Piers Paul Read
    2) God’s war: a new history of the crusades de Christopher Tyerman (ja vi este em portugues recentemente na Saraiva)
    3) A indesfectivel Wikipedia em ingles:http://en.wikipedia.org/wiki/Rashid_ad-Din_Sinan

    Conforme eu for descobrindo mais do Sinan vou te falar aqui.

    E agora me venho algo na cabeça : Hassan+Sinan= Assassinos? Será???? Em arabe ficaria algo como Hashshashin. A droga haxixe é nomeada a partir deles e nao o oposto, como falam alguns textos.

  6. Klaus do Iate 5 de Fevereiro de 2013 at 19:56 - Reply

    Raimund II de Tripoli foi a primeira vitima nao-islamica dos Assassinos Sirios.
    Sinan construiu uma grande autonomia da sede Assassina original (Alamut), mas quando Sinan (considerado Alah encarnado) morreu, Masyaf, nos montes Amanus (=montes Nazairi), o QG sirio, perdeu sua autonomia e ficou sob controle mais estrito de Alamut.

  7. Fábio 4 de Março de 2013 at 10:32 - Reply

    Valeu pelas informações (boa pesquisa e texto claro). Sou professor de história e nunca tinha ouvido falar de Assassin’s Creed até os alunos me falarem a respeito, depois que estudamos a Independência dos EUA. Por boa coincidência, ao navegar pelo site, que tenho utilizado como uma das fontes para preparar aulas, encontrei essa matéria. Agora, vou falar sobre a Ordem dos Assassinos quando for dar aula sobre as Cruzadas e explicar o papel das ordem religiosas militares, como os Templários. E talvez usar algum trecho ao tratar das Guerras de Independência dos Estados Unidos. Muito obrigado.

  8. Klaus do Iate 6 de Março de 2013 at 11:30 - Reply

    Michel, este foi um topico a respeito dos Assassinos na comu Medievalismo do orkut

    http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=94361&tid=2442037815893984469

  9. Nato 21 de Abril de 2014 at 17:58 - Reply

    Somos peças de um jogo que Céu joga,
    Divertem-se connosco no tabuleiro do ser,
    E tornamos um a um à caixa do nada…

  10. Edna Alves dos Santos 12 de Março de 2015 at 14:57 - Reply

    “Vivendo e aprendendo.”

  11. Nayane Alencar 12 de outubro de 2015 at 23:09 - Reply

    Agora fiquei confusa, sempre achei que o personagem inspirado no Hassan (Ou “O velho da montanha”) fosse o mentor de Altair, Al Mualin. E que Altair fosse inspirado no assassino que matou o templário Robert DeSablé (Assim como no jogo). Alguém aí também acha que era Al Mualin e não Altair Ibn LaAhad?

    • Michel Goulart 14 de outubro de 2015 at 16:33 - Reply

      Isso é só uma hipótese, Nayane. Não deve ser levado ao pé-da-letra.

  12. Trony 21 de dezembro de 2017 at 0:23 - Reply

    Na verdade Hassan-Ibn-Sabbah é o Al Mualim de Assassins Creed

Leave A Comment